Wednesday, December 28, 2011

Planos para o Ano Novo

Jogando muita coisa fora, deletando, rasgando, apagando, amassando e arrancando quando for preciso. Eu sei que não é fácil mas devemos fazer essa limpa nas nossas casas materiais e mentais. É bom para iniciarmos um novo ano com mais papéis em branco. Deixemos o que fez parte de nossa história e joguemos fora o que nos prejudicou. Faça novos planos para o ano sem se preocupar se vai conseguir ou não. Devemos aprender a viver intensamente o presente então, viva o momento dos planos porque eles também são importantes. Demonstram que você está junto com a sua emoção e que você não desistiu ou esqueceu de viver. Os momentos infelizes ou decepcionantes sempre irão existir. Essa é uma parte de nossas vidas que nos impulsionam a superar. As cicatrizes não são para continuar a doer como se a ferida ainda existisse. Elas estão ali somente para fazer parte de nossa história. Para nos fazer lembrar quem nós fomos e o que nos tornamos por conta dessa experiência de dor.
"Valorizemos nossas cicatrizes da vida sem continuar a viver a dor das feridas."

Wednesday, June 22, 2011

Quando o inverno chegou


Quando era primavera a amizade era bela! Lembro daquela brisa de sorriso e do perfume mais vivo. Eram tantas flores que eu era incapaz de contar. E, as cores mudavam ao caminhar.
Mas, a primavera terminou... Dando espaço ao verão. O verão foi tenso e forte demais. Deixou espaço para muitas emoções extravasarem queimando grande parte do jardim. Aprendi que o sol é belo mas, se chegar próximo demais e por muito tempo pode queimar!
O outono chegou e junto veio com a saudade. Daquele jardim que ora fora queimado, restando pouco do que já foi cultivado. Mas, com o tempo foi perdendo a cor. E, no chão um a um foi caindo cada folha da saudade.
E, por fim chegou um rigoroso inverno. Quando o frio é tão frio que congela o coração. Quando o vento é tão forte que carrega lembranças e emoções.

Tuesday, May 03, 2011

Talvez

Talvez eu seja uma pessoa sensível incapaz de perceber a sensibilidade alheia

Talvez eu seja uma pessoa independente ansiando um colo presente

Talvez eu seja uma pessoa que navega e deseja um porto seguro

Talvez eu seja uma pessoa livre querendo proteção

Talvez... nem sei o que sou ou para onde vou. Só sei que te quero ao meu lado.

Tuesday, April 05, 2011

Por nada


Já chorei por hoje
Por algo sem valor
Já sofri por nada
Feridas de um agressor

Escrevi textos coibidos
Busquei algo do meu íntimo.
Mas, nada faz sentido

Calei quando quis gritar
Chorei sem poder solucionar

Saturday, January 08, 2011