Friday, August 22, 2008

BALLET GISELLE

Este é o meu ballet preferido na qual não me canso de assistir....É o ballet mais romântico dentre todos!

Apesar da música não ser tão conhecida eu particularmente adoro, principalmente a do padedê de Giselle com o Albrecht.
Giselle é o Ballet de Kirov e, teve a sua estréia em 1983 no Teatro de Leningrado.
O poeta romântico Théophile Gautier é o autor do roteiro desse balé.
****
História

Ato I - Alemanha
Um quente raio de sol abre o dia. É época da vindima. Num canto, meio escondida entre a vegetação, encontra-se uma cabana de camponês humilde e simples. Ao longe, em cima do rochedo, vê-se uma destas habitações feudais, onde o Duque Albrecht, lá do alto, viu passar uma doce e charmosa criatura. É Giselle, filha de Berthe. Albrecht, apaixonado, veste-se de vindimador e vai morar em frente da cabana de Giselle. Esta acredita ser ele apenas um rapaz da vila chamado Loys e apaixona-se por ele.
É de manhã e os camponeses partem para a vindima. Entra em cena Hilarion, o jovem guarda-caças da vila, que também está loucamente apaixonado por Giselle. Ele se dirige à casa dela e encontra Berthe. O jovem Duque sai de sua cabana acompanhado de seu criado Wilfrid, que insiste para que Albrecht (Loys) não prossiga com este namoro, mas ele persiste, pois está encantado e ordena a seu criado para deixá-lo.
Loys aproxima-se da cabana de Giselle, bate na porta e se esconde. A porta se abre. É Giselle quem sai, ágil e alegre como todos os corações puros. Ela vai dançar, pois não dança desde ontem. Eles se encontram, mas Hilarion interrompe o idílio de Giselle, lembrando seu amor por ela. Mas Giselle, apaixonada por Loys, repele Hilarion e, juntando-se alegremente às suas amigas e companheiros, comemoram o fim da colheita das uvas.
Berthe, sua mãe, sai a sua procura. Ao vê-la adverte, pois Giselle é frágil do coração. A fadiga, as emoções lhe serão fatais: “Você acabará morrendo e irá se transformar em uma Willi, e irá ao baile mágico onde levará os viajantes na ronda fatal. Você será uma vampira da dança”.
Assim, Giselle é forçada a entrar na cabana. Soam as trompas de caça e Wilfrid aparece para avisar seu senhor que um grupo de nobres se aproxima. Hilarion observa, e na primeira oportunidade, entra na cabana e Loys. A fim de desvendar o mistério que o cerca. O grupo de caça chega, junto com o príncipe e sua filha Bathilde, noiva de Albrecht (Loys).
O calor do dia os incomoda e procuram aquele lugar para descansar. Bathilde se encanta com a dança de Giselle e descobrindo que ela está comprometida e apaixonada, dá-lhe um colar de presente. Eles se retiram e o Príncipe ordena que deixem uma trompa para chamá-los em caso de necessidade. Isso faz com que Hilarion compare os brasões da trompa com os da espada de Loys.
Finalmente, tendo em mãos a oportunidade de desmascarar Loys, Hilarion espera o momento em que todos estão presentes e conta toda a verdade. Giselle não acredita. Hilarion, então, toca a trompa e aparece o Príncipe acompanhado de Bathilde.
Loys (Albrecht) fica perplexo e confuso, mas quando Bathilde declara que Albrecht é seu noivo, o choque tira a razão de Giselle. Uma sombra de delírio a invade. É a loucura. Giselle, por um momento, revive seu amor por Loys, mas a dor é grande e tomando a espada, crava-a em seu corpo.

Ato II - Willis
Soa meia-noite sob a terra fria da floresta. Lugar sinistro, de árvores com troncos torcidos e entrelaçados, que possui uma atmosfera de suspiros e lágrimas. É o lugar onde se passa o baile mágico das Willis. Elas são os espíritos das jovens que foram enganadas e morreram antes do dia do seu casamento. Elas se reúnem ali e obrigam jovens rapazes a dançar até a morte.
É meia noite, hora lúgubre, e Hilarion está de vigília na sepultura de Giselle. Surge uma sombra transparente e pálida. É Mirtha, a rainha das Willis. Ela evoca forças e com um galho de alecrim toca todos os cantos, fazendo surgir outras Willis, que se agrupam graciosamente em torno dela.
Neste momento, elas tiram Giselle de sua sepultura para iniciá-la em seus ritos. Ela dança com suas graciosas irmãs, mas um barulho ao longe faz com que todas Willis se dispersem e escondam no bosque. É Albrecht, que chega trazendo flores.
Giselle surge para ele. O seu amor por ele ainda vive... Albrecht tenta pegá-la, mas ela desaparece... Ele sai a sua procura... Neste momento, Hilarion é pego pelas Willis. Mirtha, a rainha, ordena-o a dançar até a exaustão, fazendo-o cair nas profundezas do lago.
As Willis começam então uma orgia alegre, dirigida por sua rainha triunfante, quando uma delas descobre Albrecht e o traz para o círculo mágico. Mas no momento em que Mirtha vai tocá-lo, Giselle se lança na frente de Albrecht, protegendo-o.
Giselle leva-o à proteção da cruz em seu túmulo, mas Mirtha usa seu poder sobre Giselle para forçá-la a dançar. Albrecht não suporta e abandona a cruz que o preservava da morte e aproxima-se de Giselle. Eles dançam até que Albrecht cai de exaustão. Mas neste momento surge a aurora, quebrando o poder das Willis. O amor de Giselle por Albrecht o salva.

Ps. É um dos poucos balés dessa tradição que ainda é apresentado nos palcos, dançado em tutu romantico (saias de bailarina na altura da panturilha).
Ps2. Willi é uma lenda eslava. Este fantasma não é uma ninfa, nem elfo, nem outro ser da floresta ou das águas, mas uma alma traída que vem atormentar o amado, forçando-o a dançar até a morte, para, através deste gesto, encontrar sua própria paz.
Ps3. Mais uma vez digo que esse é o meu ballet preferido... The Best!