Friday, June 06, 2008

História de Cachorro vira-lata



Fugido do abrigo para cães, o jovem cachorrinho foi buscar conhecer o mundo, porém não imaginava o quão difícil seria para enfrentá-lo. Afinal de contas, ele não era um cachorro que se contentava em morar em abrigos! Quando ele estava lá, sempre dizia aos outros:
- Um dia conseguirei sair daqui. Vou para a cidade e serei feliz.
Quando suspirava essas palavras, os outros cães latiam caçoando dele, ou fingiam que acreditava em suas palavras.
Porque aquele cachorro nunca havia colocado as patas na rua. Ele nasceu no abrigo, jamais sobreviveria na rua sozinho. Porém, o grande dia chegou, ele finalmente teve coragem e fugiu, mas essa escolha custou-lhe caro. Mas, caminhou naquele dia feliz! Com aquele “ar” de liberdade. O seu destino, era a cidade, onde ele achava que conheceria diversos lugares, cachorrinhas bonitas, e o melhor... um dono que o valorizasse.
Quando o cachorro vira-lata chegou à cidade... ele descobriu a fome. Teve que caçar, ou melhor, fuçar os alimentos que encontrava. Ficou triste diversas vezes, se sentiu sozinho, mas não desistiu. Caminhava e observava de longe os lugares, pois não conseguia entrar, já que as pessoas sempre o enxotavam, xingavam e maltratavam o pobre cachorro.
Depois de um tempo ele conheceu uns cachorros de raça. A maioria era esnobe, mas alguns “prestavam”. E, contavam ao jovem vira-lata onde eles moravam, como viviam, o que comiam e, para onde passeavam. Alguns eram até estudados! Por causa dessas amizades ele finalmente conseguiu conhecer uns lugares legais, entretanto, ele se sentia mal por sua vida ser tão distante da vida deles. Enquanto os outros voltavam para os seus apartamentos luxuosos, ele voltava para a sua caixa de papelão.
Esse cachorro vira-lata até era esperto, apesar disso, ninguém o queria. As cachorrinhas de raça nem olhavam para ele, e ele já morava na cidade há algum tempo, conheceu alguns bons lugares, chegou até a comer umas comidas legais (restos de comida de restaurante chique), aprendeu uns truques com os coleguinhas de raça, apesar disso, elas não olhavam para ele, virava o focinho para o lado. Não apenas elas, mas a maioria desses cachorros. Por que? Simples... mesmo que ele tentasse viver nesse meio, ele nunca deixou de ser um cachorro vira-lata. Mesmo que um dia, ele consiga ser adotado... tomar um bom banho, tirar as sarnas, as pulgas que tanto o incomodavam, colocar um perfume, uma coleira e uma boa gravatinha... Ele nunca deixará de ser um “cachorro vira-lata”.

2 comments:

MIchelle Trindade said...

Ai, Ai... esses cachorinhos vira-latas querendo dar uma de cachorrinho de raça... já conheço essa história... mas apesar dos cahorrinho vira-latas serem SRD (sem raça definida)eles são CMD (com moral definida), não tem igual à eles! Eles sabem o que querem e tem personalidade forte. Os CMD valem muito mais que vários cachorros de raça de origem búlgara, escosesa, ou sei lá o quê...

Danielle Trindade said...

Boa Justificativa....