Sunday, April 27, 2008

Pássaro de Fogo

Agora o ballet da semana é "Passaro de fogo" ... entusiasmante e uma dança bem ousada ao som de Igor Strawinsky, um dos melhores compositores de música clássica do século XX.



Pássaro de Fogo, de Stravinsky, satiriza a gênese bíblica de forma a identificar o "castigo divino" com a moderna sociedade consumista.

Friday, April 25, 2008

Esses tais momentos...


Hoje, a melancolia bateu em minha porta e eu sem hesitar abri. Já não sei mais porquê faço isso, mas agora pouco me importa, pois ela já está aqui ao meu lado me fazendo uma triste visita. Essa visita me fez relembrar inúmeros sentimentos que já vivi ao longo de minha pequena vida. E, dentre tantos sentimentos que me rodeiam a alma, lembrei de um sentimento muito importante mas que pouco se fez presente, diferentemente desta visita que tenho agora. Lembrei-me do sentimento da alegria! Não dessas alegrias mascaradas que observamos por aí, mas da verdadeira alegria. Daquela sensação nostálgica que temos por breves momentos de nossas vidas em que parece que o tempo passou mais devagar e ainda sentimos o nosso espírito em perfeita harmonia, completo...

Fiz uma viagem no tempo desta minha vida atual...Minha primeira recordação mais remota foi quando ganhei meu primeiro gato! Ele era tão branquinho! Aliás, quando trouxe para casa cada gatinho meu, sempre foi motivo de alegria! Em seguida, foi quando ganhei meu primeiro troféu como dançarina...Nesse dia, recordo-me do rosto de felicidade estampado na face de minha doce mãezinha. E, eu olhava para aquele troféu e pensava: _ Eu consegui! E, sem poder esquecer...o momento em que ganhei meu tão almejado vídeo-game! uau! eu pulava de alegria! Enfim, coisas de criança! Vamos mudar então para a adolescência! O que marcou de felicidade a minha adolescência não foi o primeiro beijo, nem o primeiro namorado nem tampouco a primeira transa, mas sim, quando finalmente saí de casa. Afinal de contas, eu ainda era uma menina adolescente querendo brincar de gente grande. Esse momento de felicidade aconteceu dias depois, quando me "dei conta disso", foi quando finalmente meu coração se alivou e... alegrou-se.

Ah, não posso esquecer de quando fiz 18 anos. Foi um momento especial, entretanto, não era porque eu estava fazendo dezoito anos mas sim, porque os meus amigos do centro espírita na qual eu frequentava me deram um lindo presente...Uma festa surpresa! uau...eu realmente não esperava... foi surpresa mesmo! Foi a primeira vez, que me senti querida por tantas pessoas. Lembro-me das minhas lágrimas de alegria! Ainda na adolescência, outro momento inesquecível foi a minha primeira COMEERJ. Um dos dias mais incríveis da minha vida aconteceu especificamente no último dia de COMEERJ. Afinal, tinha que ser o último dia! E...mais choros...

Pulando para a minha vida adulta...acho que já posso me considerar uma mulher, né? Enfim, um outro momento que merece ser declarado aqui, foi no ano passado quando minha melhor amiga fez uma festinha surpresa para mim! Como alguém consegue ser tão doce assim? Isso me impressiona demais! Já perceberam que eu adoro uma festinha surpresa, rsrsrs.

Uhm...este momento foi muito especial, e não tem muito tempo! Foi no dia 10 de fevereiro deste ano quando peguei a chave do meu apartamento (só para ratificar, é alugado, ok?), esse momento foi mais forte quando coloquei meus pés nele....e, pensei: _ Finalmente, morando sozinha e independente! Aaahhh...desta vez, contive minhas lágrimas.

A última sensação que tive, foi há pouquíssimo tempo, exatamente no dia 16 de abril deste ano às 22:00 horas, pois foi quando me dei conta que estava vestida de beca e a minha colação de grau havia finalizado. Uau...que momento! Nessa, eu chorei mesmo!

Agora, estou refletindo tudo isso e, pensando...quando será que terei um momento como esses novamente???

Uma conclusão consegui tirar... quando se tem uma vida marcada por muitas tristezas, aprendemos a valorizar esses pequenos momentos especiais de pura felicidade!

Acho que já está na hora de dizer tchau para a minha visita! Pelo menos, por hoje já basta...

Sunday, April 20, 2008

Lago dos Cisnes

O ballet da semana é o Lago dos Cisnes...um dos meus preferidos...fico na dúvida entre esse ou Romeo & Juliet... Apesar de preferir a música que Prokofjev fez para Juliet... Bom, escolhi uma das melhores partes do ballet...

Sinopse

Primeiro Ato

Cena 1

Pátio do Palácio

Dia do vigésimo primeiro aniversário do Príncipe Siegfried. Nos jardins do palácio os amigos se reúnem para felicitá-lo. Clima de alegria geral; todos dançam. Destaque para o solo do Bobo da Corte. Chega a Rainha e presenteia o filho com uma besta. Lembra-o de suas responsabilidades, agora que atingiu a maioridade; entre elas a de escolher uma noiva. A Rainha se retira anunciando que na noite seguinte haverá um baile, oportunidade em que o Príncipe apresentará sua eleita. Cai a noite e Siegfried sai com os amigos para uma caçada.

Cena 2

Às margens de um lago iluminado pelo luar

Siegfried entra à frente dos caçadores, mas pede que o deixem sozinho. Subitamente aproxima-se um belo cisne. Ele ergue a besta e faz pontaria. Para sua surpresa, a ave se transforma numa bela jovem que se apresenta como a Princesa Odette. Conta-lhe que ela e suas amigas foram vítimas de um encantamento do feiticeiro Von Rothbart, que as transformou em cisnes. Somente à noite elas podem assumir a forma humana, ainda assim, sob severa vigilância do mago. Odette diz ao Príncipe que o feitiço só pode ser quebrado por um rapaz que nunca tenha sido comprometido e que lhe jure eterno amor. Apaixonado, Siegfried ergue os dedos e faz a jura.

Quando Rothbart entra, Odette implora que ele não faça mal ao Príncipe. Dança geral dos cisnes, com destaque para o famoso Pas de quatre dos cisnezinhos. Odette lembra a Siegfried do baile do dia seguinte, prevenindo-o de que Rothbart tentará de tudo para fazê-lo romper o juramento. O Príncipe a tranqüiliza. Odette e os cisnes se vão. Siegfried fica só e perdidamente apaixonado.

Segundo Ato

O baile

Todos aguardam o momento em que o Príncipe escolherá sua noiva. Entram os convidados e as princesas pretendentes, uma de cada país: Hungria, Rússia, Espanha, Itália e Polônia. Elas são anunciadas por danças características de seus países. O Príncipe dança com todas, mas vê-se que seu coração está bem distante. Surgem inesperadamente Rothbart - logicamente disfarçado - e Odile. Ele enfeitiça o Príncipe, que confunde a bela jovem com sua amada Odette. O casal sai de cena. Seguem-se várias danças, até que os dois voltam e dançam o famoso pas de deux do Cisne Negro. Siegfried declara seu amor pela jovem e Rothbart faz com que ele jure. Surge uma visão de Odette e o Príncipe percebe que foi iludido. Rothbart está vitorioso. Em desespero, Siegfried sai no encalço de Odette.

Terceiro Ato

Mesmo lago do 2º ato

É noite. As jovens cisnes sob encanto dançam tristemente. Abatida, Odette prepara-se para enfrentar a morte. Siegfried a encontra, explica o engano e pede-lhe perdão. As jovens ficam assustadas com a tempestade provocada por Von Rothbart. Siegfried protege Odette e comunica-lhe sua decisão de morrer com ela. A entrega pura do Príncipe quebra o sortilégio. Fim da tempestade. Siegfried e Rothbart lutam. Enfraquecido, o feiticeiro morre. Surge a aurora. As jovens, livres do encanto, não são mais cisnes. Vitória final do amor!

Monday, April 14, 2008

Entre gorduras e sentimentos

Bastante amido com uma capa considerável de gordura...sim! é exatamente isso que eu preciso num dia como este! Batatinhas gordurosas para agora... sanduíche com maionese, ovo frito, queijo, ketchup e hambúrguer de soja para depois. Tudo bem que é soja... mas no meio de tanta porcaria esse “natureba” não faz a menor diferença. Eu quero agora essa combinação maravilhosa de porcarias que com certeza irá me causar algum mal fisiológico mais tarde...enfim, mas nada se compara a um outro mal que está me matando mais rápido que essa gordura de hoje... É o mal do amor, ou melhor, da falta de amor! Enquanto a gordura se acumula nos meus vasos sanguíneos, essa falta de amor se acumula nos cantinhos do meu coração. Preenchendo, cada vez mais rápido cada pequeno espaço desse meu órgão tão precioso! Bom, pelo menos se um dia eu precisar me tratar por causa da gordura, não será difícil. Nada que uma boa dieta e uns remédios ajudem! Agora essa falta de amor....não tem remédio não! E nem dieta que resolva! Impressionante! Não me digam que comer chocolate melhora, porque já tentei, aliás...Já tentei várias coisas! O chocolate é só uma compulsão inicial que depois enjoa...como eu não gosto muito de doces, então perde logo a graça! O outro remédio que dizem por aí (isso no caso das mulheres) é fazer compras de roupas. Nhé... também não funcionou comigo, uma vez que não sou consumista, acho um “porre” ir comprar roupas, só acho graça quando elas já estão no meu armário, ou seja, quando eu não tive o menor trabalho de ir lá, escolher, experimentar, comprar, carregar, blá, blá, blá! E eu nem tenho dinheiro para ficar gastando com isso. Antes, eu tinha inventado um remédio que me ajudou por um bom tempo! Ficava baixando várias séries americanas e as assistia por horas! Heroes, Charmed, Gilmore Girls, Monk, desenhos animados, entre outros. Era legal porque nas horas em que assistia eu nem lembrava que estava sentindo dores. Depois foi cansando... e fui percebendo a dor... Até que, antes de me cansar por completo, eu me mudei e agora aqui em casa não tem Internet, daí larguei de vez essa medicação que me foi tão eficaz por falta de recursos. Outra solução paliativa que inventei foi comprar livros. Adoro livrarias e fico lá escolhendo maior tempão, foliando, lendo o prefácio, e se gostar eu compro. Ah, aquele cheirinho de livro novo me deixa louca! Levo para casa feliz e contente, e ainda quando compro pela Internet fico contando os dias para a entrega super ansiosa. Mas, como eu disse, é paliativa! Nas primeiras duas horas perde logo a graça. Por mais que eu ame livros eu nunca vou ficar o dia inteiro lendo um livro, então nas horas vagas me dá aquela dorzinha novamente proveniente da falta de amor. E, pior que sempre penso: - Será que o próximo livro irá sanar essa dor? Será que vai me curar dessa doença tão entranhada no meu coração? Quem sabe...

Agora inventei outra, estudar, estudar e estudar... Infelizmente, não está funcionando muito não...mas não custa tentar, já que eu não tenho nadinha em mente que possa me ajudar! Puxa! Eu só queria achar um remedinho que diminuísse ao máximo essa dor ou pelo menos regredisse o dano que já causou no meu coração. Já que o meu coração só vai ser curado se um dia eu encontrar esse tal remédio que se chama “amor”!