Friday, January 25, 2008

Cartas e Avisos


Percebo, que as pessoas perderam o gosto por cartas... Claro que tem uma razão de ser, já que existe o telefone entre outras formas de comunicação. Confesso que também não escrevo mais cartas, mas gosto de escrever "algo" que lembram cartas, que para mim, foi substituído por "e-mails". Uma forma moderna de escrever cartas e esta chegar em milésimos de segundo em seu destinatário, além da praticidade e garantia do recebimento.
Adoro esta forma de comunicação, já que eu tenho uma certa dificuldade de falar determinados assuntos, sendo facilmente resolvidos quando se escreve. Além disso, adoro receber "cartinhas eletrônicas". Mas, depois que você envia, não tem como mais se arrepender do que escreveu ou qualquer "tentativa" de dizer ao seu destinatário que não disse "isso" ou "aquilo", já que está gravado as suas palavras, ou melhor, no e-mail. Então, antes de escrever eu aconselho a pensar, ler e repensar naquilo que você está escrevendo. Nessas escritas, podem conter qualquer assunto, um conselho, talvez... Um promessa, uma mensagem de saudade, acontecimentos, ou simplesmente, um "Aviso" bem curto. Bom, um aviso não é um pedido e, sim um fechamento de uma conversa. E ponto final.

Tuesday, January 22, 2008

Noite Triste, Escura e Chuvosa


Quando a noite é escura, sem estrelas e nuvens às vezes fecho a janela. Mas, quando começa a chuva, eu corro para fechá-la. E parece, que de nada adianta... Essas gotas vão se adentrando uma a uma em meu quarto pelos cantinhos da janela na qual eu nunca consigo fechar... Sempre acompanhada daquele friozinho.
É mais do que uma noite triste e escura vista pela janela de meu quarto, é uma noite que chora.
O som das gotas que caem pouco a pouco são sentidas em cada espaço de tempo. Não são melodias agradáveis...
Essa chuva que demora a passar me deixa angustiada. Tenho medo do quanto que essa chuva irá molhar meu quarto... E, quanto tempo irá demorar a secar...

Monday, January 14, 2008

Saturday, January 12, 2008

Friday, January 11, 2008

Não existe mais...

Depositei minhas esperanças pouco a pouco.
Não existe mais dias, nem horas, nem minutos de espera. Existe apenas a dor da demora.
Não existe mais lágrimas de sofrimento acarretado por um sentimento que nunca pôde ser explicado. Existe apenas aquele olhar vazio e sem brilho.
Não existe mais esperanças...Existe apenas aquele sensação do que poderia ter sido...

Tuesday, January 08, 2008

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio. Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas... Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo... E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo. Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz. A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

**Uma amiga me entregou esse poema neste momento...

Friday, January 04, 2008

Não Esperes...

Não esperes demasiados brilhos em seu caminho,
Agradeça por este estar claro.
Não esperes grandiosos feitos realizados pelas tuas mãos,
Agradeça pelo pouco que esta pode oferecer dia-a-dia.
Não esperes enormes passos dados por ti,
Agradeça por sempre poder dar mais um pequeno passo adiante.
Não esperes um grande amor para amar,
Agradeça por poder amar indiscriminadamente.
Não esperes uma vida de reconhecimentos alheios,
Agradeça por tê-la e poder se auto-reconhecer em qualquer momento.
Agradeça, sempre...