Sunday, January 07, 2007

Atire a primeira pedra...

Quem nunca se sentiu sozinho;
Quem nunca mergulhou nas profundezas da sua própria solidão;
Quem nunca desejou que o telefone tocasse e, mudasse, nem que seja por alguns instantes sua vida;
Quem nunca sentiu a angústia do desejo, sem poder fazer nada, não porque não possa, mas porque se sente incapaz de tomar qualquer atitude;
Quem nunca desejou ser desejado;
Quem nunca sentiu medo, talvez de sua própria escuridão;
Quem nunca se sentiu assombrado pelos fantasmas do seu passado, que você tanto deseja apagar de sua memória;
Quem nunca depositou esperanças em alguém, mesmo que isso signifique uma completa carência;
Quem nunca desejou alguém ao seu lado;
Quem nunca desejou que alguém fosse embora;
Quem nunca se envolveu com as baladas de uma música melancólica;
Quem nunca ouviu repetidas vezes a mesma música;
Quem nunca quis dançar pelo menos uma última música com alguém;
Quem nunca desejou que alguém compusesse uma música somente para você;
Quem nunca desejou que alguém dedilhasse uma canção de amor somente para você;
Quem nunca cantou uma canção de amor;
Quem nunca quis ouvir “Meu amor” da boca de alguém;
Quem nunca quis sussurrar “Meu amor” no ouvido de alguém;
Quem nunca acreditou nas promessas de alguém;
Quem nunca desejou um pouco de romantismo, mesmo que por alguns segundos;
Quem nunca sonhou acordado;
Quem nunca se arrependeu de ter feito algo ou não tê-lo feito;
Quem nunca quis voltar no tempo e reparar algo;
Quem nunca quis um ombro para chorar;
Quem nunca chorou com um filme triste;
Quem nunca chorou com uma música que fale de amor;
Quem nunca chorou com uma história de amor lida;
Quem nunca fez alguém chorar;
Quem nunca chorou por causa de alguém;
Quem nunca chorou por amor;
Quem nunca teve segredos para guardar;
Quem nunca se sentiu atormentado pelos seus segredos;
Quem nunca errou;
Quem nunca conseguiu admitir que errou;
Quem nunca teve medo de errar;
Quem nunca pensou que ninguém te compreende;
Quem nunca escreveu frases que nem mesmo você compreende;
Quem nunca sentiu cada segundo se passar, esperando por alguém;
Quem nunca quis que aquele segundo parasse por estar com alguém;
Quem nunca quis reviver aqueles segundos... pelo menos uma última vez;
Quem nunca admirou a escuridão da noite ou o brilho das estrelas;
Quem nunca foi às estrelas com um beijo;
Quem nunca admirou o infinito dos seus pensamentos;
Quem nunca se sentiu preso;
Quem nunca quis voar para poder sentir-se livre por alguns segundos;
Quem nunca quis arrancar seu coração para nunca mais sofrer;
Quem nunca desejou uma carta de amor, mesmo que seja com versos simples e palavras bobas;
Quem nunca sussurrou baixinho “te quero”, na hora do prazer;
Quem nunca fantasiou uma história de amor;
Quem nunca sofreu por amor;
Quem nunca lhe arrancou um sorriso mesmo que você estivesse em solidão;
Quem nunca desejou ver o sorriso de alguém;
Quem nunca lutou contra os seus desejos;
Quem nunca desejou reviver alguns momentos da infância;
Quem nunca desejou apagar alguns momentos da infância;
Quem nunca desejou ser protegida como uma criança;
Quem nunca viajou sem sair do lugar;

Quem nunca...

No comments: