Thursday, December 27, 2007

Medo

Medo... Medo do tempo.
Esse tempo que nos distancia cada vez mais. O espaço de um minuto a outro...revelando pouco a pouco o esquecimento.
Tenho medo do momento em que a minha mente não conseguir mais traçar as linhas de seu rosto, de suas mãos e olhos. Quando se tornar impossível distinguir o tom de sua voz ou o barulho de sua risada. O instante em que sua imagem estiver embaçada em minhas poucas lembranças dos breves momentos em que passei contigo nessa vida. Tenho medo de não lembrar do seu cheiro e de não tê-lo impregnado em mim. Tenho medo quando procurar me recordar do seu jeito de olhar, caminhar, falar, chamar pelo meu nome e não encontrar mais em minhas lembranças. Vagas memórias assombram a minha mente e, tudo por culpa do tempo. Esse tempo que não pára e não volta!
Tenho medo da minha memória. Esta que não guarda você.
Tenho medo do tempo. Este que rouba você de mim.
A cada segundo, é um segundo a menos de você em minhas recordações...

Saturday, December 22, 2007

A Arte...

Monday, December 10, 2007

Sobre Livros XVIII

O último "Sobre Livros" que escrevi comentei que tive a intuição de que a história desse livro seria bela. Na verdade, ela não foi nem bela nem feia, simplesmente, não foi nada. Achei que eu desfrutaria de sua leitura novamente, mas isso não ocorreu. Li o primeiro capítulo, na qual eu gostei muito e, por isso desejei ler os próximos capítulos. Cheguei a comentar também que tive a impressão de que esse livro me surpreenderia muito, realmente isso aconteceu, pois quando eu abri na página do capítulo dois haviam páginas em branco.....várias....cerca de trinta páginas...somente com a devida enumeração. Achei estranho! Apesar de eu ser o tipo de leitora que não continua tentando ler um livro que não está "lá essas coisas", eu continuei passando folha por folha... Deve ser porque nesse caso a história não estava boa nem ruim, só não acontecia nada, somente página e páginas em branco. Até que abri o terceiro capítulo! E, o pior é que estava escrito: CAPÍTULO III. Mais páginas em branco... Que decepção... Não quero dar "aquela espiada" no final do livro para ver se tem algo escrito. Vou deixar para lá... Sabe aqueles livros que você começa a ler, esquece, e deixa guardado na estante pegando poeira? Pois é! Acho que é o destino deste! Não sei qual foi a intenção do autor em deixar várias páginas em branco... Talvez tenha algum significado, ou apenas acabou o interesse e as idéias do autor. Quem vai saber???
Perdi meu tempo achando que esse autor teria escrito um bom livro... E, eu nem nunca vou saber como ele termina...

Saturday, December 08, 2007

Eu Interior

Alma viaja,
corpo não interage

Realidades inexistentes,
Fantasias sempre presentes

Emoções sentidas,
Imagens nunca vistas

A esperança floresce,
Onde a morte carece

Saturday, December 01, 2007

Uns Versos


Adriana Calcanhoto

Composição: Adriana Calcanhoto


Sou sua noite, sou seu quarto
Se você quiser dormir
Eu me despeço
Eu em pedaços
Como um silêncio ao contrário
Enquanto espero
Escrevo uns versos
Depois rasgo

Sou seu fado, sou seu bardo
Se você quiser ouvir
O seu eunuco, o seu soprano
Um seu arauto
Eu sou o sol da sua noite em claro,
Um rádio
Eu sou pelo avesso sua pele
O seu casaco

Se você vai sair
O seu asfalto
Se você vai sair
Eu chovo
Sobre o seu cabelo pelo seu itinerário
Sou eu o seu paradeiro
Em uns versos que eu escrevo
Depois rasgo

Sunday, November 25, 2007

Noite Triste e Escura

Não tenho a intenção de escrever nada bonito, nem rimado, nem sonhado. Somente descrever essas noites.

São noites escuras, sem estrelas e nuvens, onde existe apenas aquele friozinho que eu sinto quando o vento chega. A lua até que é bonita, me inspira e proporciona esperança, mas logo passa! Tudo por causa do escuro e do frio.

Uma noite enquadrada vista pela janela de meu quarto. Algumas vezes, fecho a janela para não sentir o vento... Mas o frio continua! Ele passa pelos cantinhos da janela e chega até a minha pele...me arrepia! E, fico me perguntando... Por que é tão escuro e sem nada? Sem nuvens para enfeitar o céu!

Uma única cor foi pintada nas minhas noites. Temo que seja escuro para sempre! A escuridão entra no meu quarto de um jeito estranho que me entristece. Depois fica difícil arrancá-lo de dentro de mim!

Fecho as cortinas da minha janela para não ver mais essas noites tão enegrecidas... Mas parece que ela atravessa tudo e chega até dentro, bem dentro de mim.

Eu sei que em determinado momento ela vai sumir. Mas, também sei, que ela vai voltar. Sempre volta...

Tuesday, November 13, 2007

Flor de Inverno


Nascida da esperança de viver
Brotaste em solo gelado
desejando somente crescer

Rosa minha!
Ainda que única
És bela e fria...
És frágil e dura...

Quer olhar para sol
Quer desabrochar
apenas sensibilizar
para poder transformar...

Amordaçada pelo frio
Sonha em se libertar
Impedida pelo medo
vive somente o desejo

Sunday, October 07, 2007

Sobre Livros XVII

Eis aqui um pouco de descrição de um novo livro que resolvi ler. Esse livro me atraiu muito rapidamente, não sei explicar ao certo o porquê. A primeira vez que o vi fiquei admirando sua capa, depois virei o livro e li o resumo de sua fascinante história. Mas não pude comprá-lo, então ficou apenas na admiração. Meses se passaram, até que precisei ler sua história e, adorei! Não foi o que eu esperava, foi melhor. Não que eu não tenha dado "crédito" ao livro, mas é que ultimamente não tenho desfrutado de boas leituras e, essa não foi uma boa leitura e sim, ótima!
No primeiro capítulo já me senti envolvida com a história como se eu já tivesse na metade do livro. O autor iniciou esse capítulo de uma forma tão simples e bela, sem mistérios, sem mentiras ou omissões. Nesse conto... apenas dois personagens...
O que dizer das palavras que já li... Teve momentos que sua leitura me roubou risos; tive admiração; surgiram curiosidades; vontade de conhecer mais; quis estudar os personagens; desejei fazer parte de sua história.
Eu sei que parece loucura da minha parte mas....É como se eu tivesse a intuição de que essa história será incrivelmente bela e ainda me surpreenderá muito.

Wednesday, October 03, 2007

Horizonte



Eu estava na costa,
admirando aquele oceano
com o seu incandescente brilho
e todo o seu encanto

Assim de repente
um desejo surgiu
Conhecer o outro lado da costa
que meu horizonte nunca viu

Foi assim...

Quando me atirei naquele mar
Deixando tudo para trás
sem perceber que de lá
não tem como se salvar

Porque o mar é extenso,
É infinitamente profundo,
É incontrolavelmente frio
E sempre estará sozinho...

Não sei se consigo nadar
Não sei se irei me afogar
Não sei se alguém irá me resgatar
Mas sei, que preciso continuar...

Por causa de uma sonhada miragem desse mar
Enfrentei-o sem pensar
E, no meio dos intempéries que ei de passar
Espero um amor para me confortar...



Gatos

Adriana Calcanhoto

Gato Pensa?
Dizem que gato não pensa
Mas é difícil de crer.
Já que ele também não fala
Como é que se vai saber?

A verdade é que o Gatinho,
Quando mija na almofada,
Vai depressa se esconder:
Sabe que fez coisa errada.

E se a comida está quente,
Ele, antes de comer,
Muito calculadamente,
Toca com a pata pra ver.

Só quando a temperatura
Da comida está normal,
Vem ele e come afinal.

E você pode explicar
Como é que ele sabia
Que ela ia esfriar?

O Gato e a Pulga

A gente cata o Gatinho
Mas pulga custa a acabar
Por isso de vez em quando
Ele tem que se coçar

Ele se coça e depois
- coisa que nunca se viu –
fica olhando para o chão
pra ver se a pulga caiu.

Se a pulga caiu de fato
- ela nem conta até três -
dá um salto mortal no ar
e pula nele outra vez.

Thursday, September 27, 2007

Até Parece

Friday, September 21, 2007

Quando Eu Encontrar...

Quando eu encontrar o amor em alguém
Eu o cuidarei como se cuida de um jardim
Amarei todos os dias
Cada flor que brotar em mim

Você me doará seu perfume
E eu lhe prometo regar-te
Você me doará sua beleza
E eu lhe prometo amar-te

Quando o sol iluminar este jardim
Permita-me estar próxima
Quando a chuva molhar esta terra
Permita-me sentir seu cheiro
Quando o vento arrancar estas rosas
Permita-me recolher-te

Deixe-me viver todas as estações
Entrega-me os teus instrumentos
para que eu possa adubar esta terra
em todos os momentos...

Quando a brisa soprar
revela-me seus segredos
Quando o sol aquecer
retira-me os medos

E, peço-lhe...
Não deixe as nossas rosas morrerem,
não as deixe perder a cor,
o perfume,
o encanto,
a beleza,
a vida...



Monday, September 17, 2007

My angel

Você se encontra em meu céu
Estás em minhas estrelas
E no meu coração.

Meu anjo do céu
quanta ternura
Me envolve com os seus carinhos
em laços de amor

Um mundo cor de rosa
Enfeitado de afeto
flores pairam nos céus

Meu anjo vindo do céu...
Em cima de uma nuvem fofa...
cria sorrisos meus...

Chuvas de rosas
beijam o meu coração

T E * A M O!





Psicografia...Escrito por nós duas...
Lúcia Maria Trindade & Danielle Trindade

Wednesday, September 05, 2007

Desejos

Tu, desejas as estrelas mais próximas de ti,
para que o brilho aprenda com a sua escuridão;

Tu, desejas ler todos os livros,
para descobrir os mistérios da vida;

Tu, desejas viver intensamente,
para compreender a imensidão dos sentimentos de cada ser;

Tu, desejas possuir toda a beleza do mundo,
para reconhecer a singela beleza do não belo;

Tu, desejas experimentar o gosto mais amargo,
para conseguir distinguir os sabores de cada dia;

Tu, desejas vivenciar a solidão
para enfim, valorizar o amor...

Monday, September 03, 2007

Dia Nacional do Biólogo

3 de setembro – Dia Nacional do Biólogo


No ar que respiramos

Na água que bebemos

Ou na terra que pisamos

Ela está presente.



Às vezes não a vemos

Em outras nos maravilhamos.



Pode ser complexa, ou muito singela

No carro, na escola, no laboratório

Está sempre presente.

Na morte não se vai

Transforma-se.



Alguns a chamam de milagre

Mas não importa

Onde Ela estiver, estaremos juntos.



3 de setembro – Dia Nacional do Biólogo

Respeitando a Vida

(Luciano Fuzér)

Friday, August 31, 2007

Sobre Livros XV

Ainda estou lendo aquele livro com a capa bonita... e pretendo terminá-lo o quanto antes... É um livro pequeno, fácil e um pouco juvenil, ou seja, muitas figuras e poucas histórias! Típico livro para passar o tempo apenas, já que a leitura não possui nenhuma filosofia avançada nem raciocínios físicos ou matemáticos. O problema é que eu adoro um livro complicado...Aqueles que você tem que ler o mesmo parágrafo para entender direito, ou quando você comenta sobre o que leu no livro de interessante com outras pessoas.
Então, leio rápido quando o livro é fácil, pequeno e "juvenil". Eu ia largá-lo de lado, mas pensei bem e vou ler os capítulos finais e encerrar o livro.

Friday, August 24, 2007

Sobre Livros XIV

Mais um novo livro ... Envolvente, bonito e atraente...
Foi um livro que eu não esperava...Tudo aconteceu muito rápido! Fui na livraria e decidi lê-lo! Simples assim! A capa e as figuras são muito bonitas, estou descobrindo aos poucos o seu conteúdo. Está prazerosa sua leitura... E ajuda a não ter vontade de ler aquele outro livro!
Ah, e o último livro que estava lendo...Cansei....ficou sem gracinha...Como disse antes, não me obrigo a ler um livro até o final quando este perde a "graça". O mesmo vale para este. Mas enquanto isso, vou curtindo...

Saturday, August 18, 2007

Sobre Livros XIII

Hoje, resolvi fazer um "apanhado geral" da maioria dos livros que eu já li...
Primeiramente sobre o último livro que li, devo dizer que já me cansei dele, afinal de contas, ele nunca teve muito meu gosto, acho que o li por pura necessidade de ler livros... ou sei lá o que... ele até que é legal, mas pára no "legal".
O penúltimo, nem pensar... Esse é muito chato! Até agora me pergunto o porquê da minha leitura...
O antepenúltimo....ah esse eu o queria novamente... Mas eu percebi que não devo mais... nem olhá-lo, nem tocá-lo, quanto mais lê-lo. Hoje eu compreendi isso. O problema desse livro é que quando começo a lê-lo me envolvo muito e esqueço de admirar os outros. Eu espero demais de sua história apesar de saber que ele não me mostrará belos contos. Não! eu realmente não posso e, não mais o verei!
Antes desse li um livro bem insignificante...sem comentários
Ah, aquele livro triste e sem figuras... certa vez aqui no blog eu comentei que infelizmente ainda passava por uma rua na qual ele era exposto na vitrine e isso me angustiava... Finalmente, ele não está mais lá, aliás a livraria faliu, então não tem nem como esse livro ser exposto mais! Acredito que nunca mais o verei... Confesso que isso me causou um certo alívio! Quando me recordo dele, procuro lembrar dos primeiros capítulos, quando ele era interessante!
E, por fim "meu primeiro livro"... esse foi bonito, teve sua história! Começo, meio e FIM!

Bom, pelo menos já estou olhando outros livros e, são bem interessantes... e como são! :)

Wednesday, August 15, 2007

Por que?

Lembro-me daquele dia...
Sim, aquele dia que você foi embora
Sem dizer "adeus"
Lembro-me dos meus pensamentos e sentimentos naquele momento...

Por que "arrancaram" você de mim?
Você me mantinha a salvo
Sempre segura
Nunca sozinha
Com você ao meu lado eu não temia a nada...
E, agora...
Quem me protegerá de todos os bichos-papões que aparecerão na minha vida?

Eu sei que você encontrou a sua luz...
E eu preciso encontrar a minha...

Friday, August 03, 2007

Tuesday, July 31, 2007

Mensagem

Mensagem ouvida por mim na palestra de Divaldo Pereira Franco no dia 30 de julho

Prece no Alvorecer

Acordei quando a manhã se vestia de luz para receber o dia.
O sol, espreguiçando-se por detrás das nuvens, derramava seus raios
mornos pela terra.

Abrindo a janela, senti uma grande alegria e desejei orar ao Criador
de todas as coisas, ao Pai de todos nós.
Queria dizer tantas coisas!

Mas como se pode, sendo tão pequeno, dizer coisas grandiosas
a quem é tão onipotente?

Desejei abraçar o dia e servir, fazer algo útil, bom, especial.

Como se pode agradecer ao Pai generoso por tantas dádivas
senão buscando tornar-se um servidor para as suas criaturas?

Entre a timidez e a emoção, com o coração a cantar em descompasso
no peito, comecei:

Meu Deus e meu Senhor.
Eu gostaria tanto de poder colaborar contigo.
Eu gostaria de ser um jardim de flores, de todas as cores,
para embelezar a terra.

Mas, na pobreza que minha alma encerra,
se não puder ser um jardim, deixa-me ser uma rosa solitária,
numa fenda da rocha, colocando beleza no painel nobre da natureza.

Eu gostaria de ser um canteiro perfumado,
aonde as abelhas viessem colher o néctar,
para produzir o mel que alimentaria bocas infantis.

Eu gostaria de ser um trigal maduro,
para colocar pão na mesa da humanidade.
Mas, é demais para mim.

Como não poderei ser uma seara, ajuda-me a ser o grão,
que caindo no chão, se multiplique num milhão.
E me transforme em pão para os meus irmãos.

Eu gostaria de ser um pomar de frutos maduros para acabar
com a fome. Mas na pobreza que me consome, te venho pedir
para ser uma árvore desgalhada, projetando sombra na estrada.
Talvez alguém, em passando de mansinho, por esse caminho
possa me dizer "olá". E respondendo, eu estenda a mão
e me ofereça:
"sou teu irmão, sou teu amigo."

Eu gostaria de ser como uma chuva generosa,
que caísse na terra porosa e reverdecesse o chão.
Mas, como não conseguirei, então, te pedirei
para ser um copo de água fria que mate
a sede de quem anda na desesperação.

Eu gostaria de ser um riacho que descesse
a encosta da montanha cantando, por entre as pedras,
ofertando linfa refrescante às árvores que protegem o solo.

Meu Deus! Eu gostaria de ser como a via-láctea de estrelas
para que as noites da Terra fossem mais belas e a dor
debandasse, na busca de um novo dia.

Mas, na minha pequenez, sem conseguir, te quero pedir
para ser um pirilampo na noite escura, iluminando a amargura
de quem anda na solidão.

Eu gostaria de ser um poeta, um artista, um trovador.
Quem sabe um cantor, um esteta, orador para falar da magia e da
beleza da tua glória.

Mas, como eu quase nada sou, como me falta o verbo, a mestria,
então, eu te peço, Senhor, para ser o companheiro
da criatura deserdada.

Deixa-me caminhar pela estrada e estender a mão
a quem anda solitário e triste.
Deixa-me ser-lhe a mão de sustento e lhe dizer:
"sou teu irmão, estou contigo. Vem comigo."

...............

Agradece a Deus a tua existência.

Exalta-Lhe o amor por meio dos deveres retamente cumpridos.

Louva-O, sendo-Lhe um servidor devotado e fiel.

Apresenta-O para a humanidade, tornando-te exemplo de amigo
e irmão em todas as circunstâncias.

IN: cap. 12 do livro Divaldo Franco e o Jovem,
compilação de Délcio Carlos Carvalho, ed. Leal e cap. 200
do livro Vida Feliz, de Joanna de Ângelis, ed. Leal.

Friday, July 27, 2007

Conselho recebido mediúnicamente

Graças à Deus!

Que a paz do Mestre Jesus esteja hoje sempre em teu coração!
Minha irmã, este mundo é cheio de ilusões e, devemos estar sempre muito atentos para não nos deixarmos envolver. Tudo nesta vida é transitório e o que fica são nossas ações, nossos atos, nossas atitudes diante da vida, a vida que o Pai nos concedeu com misericórdia. A irmã é jovem e, tem um lindo caminho a percorrer. Antes de qualquer atitude, peça ajuda de sua família, pois são as pessoas que mais te amam, e peça também o amparo de teus guias e Protetores espirituais. A irmã tem sua própria luz, que muitas vezes incomodam aqueles que estão por perto e querem te ofuscar. O pensamento elevado e a prece sincera te envolverão em fluidos que não permitirão que baixas vibrações cheguem até ti. Ouça sempre o que diz o teu coração, pois ele reflete o que “teus amigos” querem dizer. Não tome decisões precipitadas seja sobre o que for que tiver que mudar em tua vida, pois só a ti, ela diz respeito e é por ela que irá responder. Saiba que o Pai nunca desampara nenhum de Teus Filhos e que nunca estamos sós. Que a irmã tenha muita paz, equilíbrio e muita luz em seu caminho, e que Nossa Mãe Maria Santíssima te envolva em teu manto.

Graças a Deus!

Wednesday, July 25, 2007

Maria Rita - Encontros E Despedidas



Mande notícias do mundo de lá
diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
tô chegando
Coisa que gosto é poder partir
sem ter planos
Melhor ainda é poder voltar
quando quero

Todos os dias é um vai e vem
a vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar

E assim chegar e partir
são só dois lados
da mesma viagem
O trem que chega
é o mesmo trem da partida
A hora do encontro
é também despedida
A plataforma dessa estação
é a vida desse meu lugar
é a vida desse meu lugar
é a vida...

Tuesday, July 24, 2007

Decisões

Ultimamente, tenho tomado diversos tipos de decisões, seja na área do meu estágio, meus empregos, meus relacionamentos, enfim... minha vida...

E... como isso é difícil, principalmente quando você é pressionado para tomar uma decisão!

Hoje, por exemplo, disse: Adeus! Ao meu estágio. Gostaria de dizer adeus a todos que conviveram comigo, mas na hora pensei: Ah! Ninguém lembrará de mim mesmo! Não demorará muito para não lembrarem nem do meu nome! E vão se referir a mim como “a ex-aluna de fulano de tal”. Não que eu queira ser importante... Acho que é a tal da “baixa estima” que não larga de mim. Certa vez, uma amiga minha me disse que tinha baixa estima, apesar de eu nunca ter imaginado isso, porque eu a acho excelente, digo...é a melhor aluna da minha faculdade, super talentosa, têm ótimos gostos e, é uma grande amiga! Fiquei surpresa... E, ela disse que a “baixa estima” dela, é que sempre imaginava que alguém estaria criticando-a. Eu disse que também tinha baixa-estima, mas de uma maneira diferente! Eu não acho que ninguém está me criticando, eu simplesmente acho que a pessoa nem notou em mim! Sei lá...Acho que alguma espécie de “síndrome-do-zé-ninguém” (acabei de inventar). Mas não importa! Eu meio que consigo conviver com isso! Afinal de contas, passei a minha vida inteira assim, você acaba por se acostumar com a situação.

Tenho certeza que, se alguém mostrar aquelas fotos estudantis para alguma criança da escola e perguntar quem eu sou...Já sabe a resposta...

Talvez seja por isso que me dou valor, digo...como eu acho que ninguém se importa comigo então, eu me importo muito para compensar. :)

É muito triste quando você acha que é importante para tal pessoa e descobre que na verdade nunca foi alguém...

Você acha que quando precisar daquela pessoa, ela vai te ajudar, mas quando chega o momento, o mesmo não acontece...

Você acha que teve alguma história com determinada pessoa, mas essa história existiu somente na sua imaginação...

Você acha que aquela pessoa sente sua falta, saudades suas, mas na verdade não lembra de você em nenhum momento, enquanto você fica se torturando pela ausência...

Por isso, tenho que tomar as decisões corretas na minha vida. Porque quem me fará feliz, sou eu mesmo!

Monday, July 23, 2007

Ennio Morricone - Looking for You

É nostálgico ouvir essa música...Diferentes maneiras de ser tocada...Muda um instrumento e outro...Mas, é a mesma música...Sempre será...
Apesar de estar ouvindo outras músicas...
Determinadas noites eu simplesmente... desejo ouvir essa...
Saudades apenas...
Nada mais...


Friday, July 20, 2007

Para o Dia do Amigo

You've Got A Friend

James Taylor

When you're down and troubled
and you need a helping hand
and nothing, ooh, nothing is going right.
Close your eyes and think of me
and soon I will be there
to brighten up even your darkest nights.

You just call out my name,
and you know wherever I am
I'll come running, oh yeah baby
to see you again.
Winter, spring, summer or fall,
all you have to do is call
and I'll be there, yeah, yeah, yeah
You've got a friend.

If the sky above you
should turn dark and full of clouds
and that old north wind should begin to blow
Keep your head together and call my name out loud
and soon I will be knocking upon your door.
You just call out my name,
and you know where ever I am
I'll come running to see you again.
Winter, spring, summer or fall,
all you go to do is call
and I'll be there, yeah, yeah, yeah

Hey, ain't it good to know that you've got a friend?
People can be so cold.
They'll hurt you and desert you.
Well they'll take your soul if you let them.
Oh yeah, but don't you let them.

You just call out my name,
and you know wherever I am
I'll come running to see you again.
Oh babe, don't you know that,
Winter, spring, summer or fall,
Hey now, all you've go to do is call.
Lord, I'll be there, yes Iwill.
You've got a friend.
You've got a friend.
Ain't it good to know you've got a friend.
Ain't it good to know you've got a friend.
You've got a friend.

***Dedicado aos meus amigos...


Monday, July 16, 2007

Sobre Livros XII

Novidades! Ontem, comecei a ler um novo livro! Bom...confesso que eu queria ler o livro que joguei janela abaixo e, devo dizer, que ainda o procurei por aí, apesar de não ter tido sucesso, talvez outra pessoa o tenha encontrado e neste momento está aproveitando de sua leitura. Mas, é porque descobri que a "tal" terceira pessoa mentiu para mim sobre este livro, sei lá porquê... Daí, senti que novamente as minhas mãos desejara tocar naquele livro, enquanto a minha mente viajaria com as suas histórias...Enfim... Mas não estou aqui para falar desse livro, mas sim do livro novo, na qual eu espero que me surpreenda!

Li somente um capítulo curtinho, mas eu já havia pesquisado sobre esse livro, pois não entrei na livraria e simplesmente o escolhi "do nada". Esse livro parece ter um bom conteúdo, não o achei complicado. Aliás, não foi complicado nem para achá-lo, estava em uma prateleira beeem visível, só que eu não tinha intenções de lê-lo, quer dizer, não até agora! Como eu gostei do primeiro capítulo, acredito que vou ler mais alguns, mas eu sou o tipo de leitora na qual não me acho na obrigação de ler o livro até o final se este se mostrar chato e cansativo em algum capítulo! :)

Saturday, July 14, 2007

Sobre Gatos e Danielle

Bom... sempre disse que minha personalidade é muito semelhante à felina... Eis aqui muitas semelhanças, apesar de ter algumas diferenças. :P

Semelhanças:

Gatos são...

Extremamente charmosos e, devo dizer que sabem ser elegantes e discretos na hora certa. Inteligentes, apesar de muita gente achar que não, por eles não obedecerem, mas é exatamente o clímax da personalidade felina, o fato de serem independentes e não aceitarem ordem de ninguém, pois que, para eles fazerem algo que você “julga certo” é preciso conquistá-los para isso, não adianta mandar... São rebeldes, se eles não gostarem da sua ordem, eles fazem exatamente o contrário!

Ah! São altamente desconfiados, pois não adianta chamá-los, tentar brincar ou fazer carinho, porque se o gato não for com a sua “cara”, de nada adianta. E, mesmo que você o tenha conquistado, ele sempre estará com um “pé atrás”. O ideal é você conquistar a sua confiança sempre.

Gatos não pedem carinho, se você quiser dar carinho à ele, com certeza ele irá retribuir com muito carinho, mas se não, ele simplesmente te ignora, sem o menor receio. São sensíveis, pois eles captam quando alguém que ele gosta está triste ou feliz.

São misteriosos, consegue perceber isso no olhar deles, talvez por isso muita gente associe a algo místico ou coisa assim...

São exigentes com a sua comida (não comem qualquer coisa), com a sua higiene (muito limpinhos) e com a sua caminha (deve ser fofinha, limpinha e quentinha), ou seja, são frescos mesmo!

Dormem muuuuuuuito, ôxi como dormem e, é claro, noturnos! Mas apesar de dormir bastante, eles praticam exercícios brincando todos os dias. Sua brincadeira preferida? Caça e caçador! Mas não adianta querer brincar quando eles não estão a fim! Em determinados momentos, eles preferem ficar sozinhos e, curtir a solidão.

Gatos são reservados e adoram ter o seu espaço, então não tente invadi-los. Eles adoram subir nos móveis, em lugares altos, porque eles preferem ter uma visão ampla do ambiente em que se encontram.

Adoram um colinho...

Adoram um carinho...

Daí eles fazem um ronronron demonstrando afeto... É uma graça!

Mas sem sufocá-los!!! Nem pense em ficar o tempo todo atrás de um gato! Não o prenda, pois ele nasceu para ser livre!

Apesar de muito afetuosos e carinhosos eles também sabem mostrar as “garrinhas” quando é preciso! E miam bem alto quando querem alguma coisa, mas na maioria das vezes eles mesmos dão um jeito de conseguirem o que querem sozinhos!

São reservados sobre os seus sentimentos, pois não aceitam carinhos de qualquer um...E, algumas vezes, levam tempo para demonstrar o seu carinho... É a tal da desconfiança!

Anti-sociais por natureza, exigentes em suas amizades... Adoram ser admirados!

E, por último,

Não pense que você pode ser dono de um gato... É impossível!


Diferenças

Egoístas (não me considero);
Comilões (uuuh, quem me conhece sabe que como feito um passarinho, rsrsr);
Não gostam de mudanças (adoro, até demais);
Curiosos (só quando realmente me interessa)

Thursday, June 28, 2007

É Proibido...

Pablo Neruda

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer
Ter medo de suas lembranças.

É proibido não rir dos problemas
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,

Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos

Não tentar compreender o que viveram juntos
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,

Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,

Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,

Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se
desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,

Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,

Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,

Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual

Tuesday, June 19, 2007

Psicografia




















* Recebido mediúnicamente por mim para o meu conforto e emoção!
Obrigada por mostrar que está sempre comigo....

Friday, June 08, 2007

Fluminense

Sou tricolor de coração
Sou do clube tantas vezes campeão
Fascina pela sua disciplina
O Fluminense me domina
Eu tenho amor ao tricolor

Salve o querido pavilhão
Das três cores que traduzem tradição
A paz, a esperança e o vigor
Unido e forte pelo esporte
Eu sou é tricolor

Vence o Fluminense
Com o verde da esperança com
Quem espera sempre alcança
Clube que orgulha o Brasil
Retumbante de glórias
E vitórias mil

Sou tricolor de coração
Sou do clube tantas vezes campeão
Fascina pela sua disciplina
O Fluminense me domina
Eu tenho amor ao tricolor

Salve o querido pavilhão
Das três cores que traduzem tradição
A paz, a esperança e o vigor
Unido e forte pelo esporte
Eu sou é tricolor

Vence o Fluminense
Com sangue de encarnado
Com amor e com vigor
Faz a torcida querida
Vibrar com a emoção
Do tricampeão

Saturday, June 02, 2007

Sobre Livros XI

Ontem li outro livro.... o que posso dizer desse livro, ou o que eu senti quando o li... Ahr! O autor do livro não foi muito bom, escreveu uma historinha sem graça e repetitiva demais, frases loooongas e intermináveis, é o tipo de livro que o leitor não se envolve com a história, eu me senti totalmente fora do contexto. Quando comecei a lê-lo ontem a noite, chegou um momento que eu não aguentava mais! E, não tinha figuras bonitas na capa (eu gosto de figuras nos livros) e nem belas palavras, era um conteúdo um tanto vago... Engraçado que estava numa seção de livros que eu costumo gostar, enfim... Não, definitivamente não me agradou muito. Se tivesse IMDb para livros eu daria nota 5,0 para este. :P
Parecia até um outro livro que li, tem muito tempo isso, mas era assim...sem gracinha. uhm....Não, aquele era pior, tanto era que nunca escrevi sobre ele aqui, porque não teve o menor significado. Aquele eu daria nota 2,0. rsrsrs :P

Tuesday, May 29, 2007

Vazio...

E, agora sinto um vazio
Sim, está vazio
Aquele vazio que toca,
Que chora,
Que mora,
E não vai embora


É o que eu sinto por dentro

Um vazio que quer extravasar,

Mesmo sendo contraditório

Por que não tem nada dentro


Se cada lágrima minha resolvesse algo

Estaria tudo bem agora

Monday, May 28, 2007

Sobre Livro XI

Lembra do livro que peguei de volta? Hoje, quando cheguei, a primeira coisa que fiz foi jogá-lo janela abaixo, minto, primeiro dei comida para a minha gata, depois o peguei na minha gaveta, abri a tela da minha janela e..... fooooooiiii embora.
Amanhã, eu vou lá embaixo (estou com preguiça de ir hoje) certificar-me de que esse livro se estraçalhou por completo. Se ele ainda estiver lá, vou fazer questão de pisar e cuspir em cima! E, vou esperar o lixeiro levá-lo embora, para ter certeza que nunca mais verei esse livro na minha frente. Sim, é para esse lugar que ele precisa ir, para o lixo, porque ele é um lixo, aliás, lixos servem para alguma coisa, afinal de contas podemos reciclar lixos, então esse livro é pior do que lixo, uhm.... Desculpe, não sei caracterizar o que pode ser pior do que lixo...
Não sei dizer o quanto estou com ódio desse livro. De toda a sua história... Vou contar como é esse livro:
É o tipo de livro que encanta mulheres idiotas, incluindo eu, é claro. Possui uma bela capa! Sabe aqueles livros coloridos de capa dura, com bonitas figuras? Pois é esse o estilo do livro. O problema é que, é tudo aparência! Até a história te envolve. Mas, na verdade, é um livro de mentiras, falsidades, omissões, traições (devo frisar traições, que quer dizer infidelidade, certo?), sem caráter nenhum. O problema é que não percebi em nenhum momento, por isso é para mulheres idiotas que não percebem as “entrelinhas”, ou seja, o que exatamente o autor quer dizer com toda essa história ridícula sem fundamento algum. Precisou uma terceira pessoa, me dizer as entrelinhas. Durante todo o tempo que li, aliás, que perdi lendo, eu não entendi sua história. Mas, agora eu entendo, toda essa história faz sentido para mim.
Esse livro consegue ser pior do que aquele livro que li (o que era triste e sem figuras), porque ao menos o autor desse livro possuía uma história de realidades, quero dizer, sem mentiras.
Nossa! Esse autor é horrível. Deve ter merda na cabeça (desculpe a expressão), ou alguma coisa parecida! Nunca quero ler algo do tipo... Mas que idéia a minha de lê-lo! Por que eu perdi o meu tempo? Que idiota eu sou... É assim que eu me sinto, uma completa idiota...

Thursday, May 24, 2007

IL POSTINO


Nuda

Nuda sei semplice come una delle tue mani,
liscia, terrestre, minima, rotonda, trasparente,
hai linee di luna, strade di mela,
nuda sei sottile come il grano nudo.
Nuda sei azzurra come la notte a Cuba,
hai rampicanti e stelle nei tuoi capelli,
nuda sei enorme e gialla
come l'estate in una chiesa d'oro.
Nuda sei piccola come una delle tue unghie,
curva, sottile, rosea finchè nasce il giorno
e t'addentri nel sotterraneo del mondo
come in una lunga galleria di vestiti e di lavori:
la tua chiarezza si spegne, si veste, si sfoglia
e di nuovo torna a essere una mano nuda.

***

Nua és tão simples como uma de tuas mãos,

lisa, terrestre, mínima, redonda, transparente,

tens linhas de lua, caminhos de maçã,

nua és magra como o trigo nu.


Nua és azul como a noite em Cuba,

tens trepadeiras e estrelas no cabelo,

nua és enorme e amarela

como o verão numa igreja de ouro.


Nua és pequena como uma de tuas unhas,

curva, subtil, rosada até que nasça o dia

e te metes no subterrâneo do mundo


como num longo túnel de trajes e trabalhos:

tua claridade se apaga, se veste, se desfolha

e outra vez volta a ser uma mão nua.


Pablo Neruda

Sonhos

Esta noite sonhei com você. Não vou escrever aqui detalhadamente o sonho, mesmo que eu ainda lembre, até porque ele é meu, mas... Você queria me encontrar. Essa é a parte importante do sonho, o resto são detalhes. Sonhos bobos, apenas...

Sunday, May 20, 2007

Ódio......

O ódio é fruto do amor que se magoou... Ninguém odeia uma pessoa que não lhe representa nada, ou representou... Em algum momento aquela pessoa foi alguém. E, agora ela não pode simplesmente ser ninguém. É a dualidade que aflige o ser humano: Amor e ódio. Se você não sente nada, é porque nunca sentiu algo de verdade.
E se todos aqueles sentimentos que você experimentou foram verdadeiros, estes se transformam com o tempo, em algo que você é obrigado a conviver dentro de si.

Para a morte acontecer foi preciso viver.

Thursday, May 17, 2007

Tuesday, May 08, 2007

Sobre Livros X

Devo confessar que peguei o livro de volta, estava caído lá embaixo. Mas ainda não o consertei. Está aqui, bem visível.
Não me condenem! Eu sou muito temperamental, eu avisei!
Não sei se quero lê-lo, também não sei se ele quer ser lido. O triste é que só olho para esse livro e mais nenhum. Com tantos outros por aí, até implorando para serem lidos. Mas esses outros livros são tão diferentes... eu não os quero. Será que eu devo dar uma chance para os autores e lê-los? Afinal de contas, como saberei que terão boas histórias? Os meus amigos dizem que eu deveria ler, e eu...

Sunday, May 06, 2007

Meu Amor... Tarja

Hoje, é um dia muuuito importante para mim!!! Meu amor veio morar comigo...
Meu bebê
***Dispensa explicações

Thursday, May 03, 2007

Amor, Imbatível Amor


MEDO DE AMAR

A insegurança emocional responde pelo medo de amar.
O amor é mecanismo de libertação do ser, mediante o qual, todos os revestimentos da aparência cedem lugar ao Si profundo, despido dos atavios físicos e mentais, sob os quais o ego se esconde.
O medo de amar é muito maior do que parece no organismo social. As criaturas, vitimadas pelas ambições imediatistas, negociam o prazer que denominam como amor ou impõem-se ser amadas, como se tal conquista fosse resultado de determinados condicionamentos ou exigências, que sempre resultam em fracasso.
Toda vez que alguém exige ser amado demonstra desconhecimento das possibilidades que lhe dormem em latência e afirma os conflitos de que se vê objeto. O amor, para tal indivíduo, não passa de um recurso para uso, para satisfações imediatas, iniciando pela projeção da imagem que se destaca, não percebendo que, aqueloutros que o louvam e o bajulam, demonstrando-lhe afetividade são, também, inconscientes, que se utilizam da ocasião para darem vazão às necessidades de afirmação da personalidade, ao que denominam de um lugar ao Sol, no qual pretendem brilhar com a claridade alheia. Vemo-los no desfile dos oportunistas e gozadores, dos bulhentos e aproveitadores que sempre cercam as pessoas denominadas de sucesso, ao lado das quais se encontram vazios de sentimento, não preenchendo os espaços daqueles a quem pretendem agradar, igualmente sedentos de amor real.
O amor está presente no relacionamento existente entre pais e filhos, amigos e irmãos. Mas também se expressa no sentimento do prazer, imediato ou que venha a acontecer mais tarde, em forma de bem-estar. Não se pode dissociar o amor desse mecanismo do prazer mais elevado, imediato, aquele que não atormenta nem exige, mas surge como resposta emergente do próprio ato de amar.
Quando o amor se instala no ser humano, de imediato uma sensação de prazer se lhe apresenta natural, enriquecendo-o de vitalidade e de alegria com as quais adquire resistência para a luta e para os grandes desafios, aureolado de ternura e de paz.
Como conseqüência, o amor sempre se direciona àqueles que são simpáticos entre si e com os quais se pode manter um relacionamento agradável. Este conceito, porém, se restringe à exigência do amor que se expressa pela emoção física, transformando-se em prazer sexual.
De alguma forma, no amor, há uma natural necessidade de aproximação física, de contato e de contigüidade com a pessoa querida.
O medo de amar também tem origem no receio de não merecer ser amado, o que constitui um complexo de inferioridade.
Todas as pessoas são carentes de amor e dele credoras, mesmo quando não possuam recursos hábeis para consegui-lo. Mas sempre haverá alguém que esteja disposto a expandir o seu sentimento de amor, sintonizando com outros, também portadoras de necessidades afetivas.
O medo, pois, de amar, pelo receio de manter um compromisso sério, deve ser substituído pela busca da afetividade, que se inicia na amizade e termina no amor pleno. Tal sentimento é agradável pela oportunidade de expandir-se, ampliando os horizontes de quem deseja amigos e torna-se companheiro, desenvolvendo a emoção do prazer pelo relacionamento desinteressado, que se vai alterando até se transformar em amor legítimo.
Indispensável, portanto, superar o medo de amar, iniciando-se no esforço de afeiçoar-se a outrem, não gerando dependência, nem impondo condições.
Somente assim a vida adquire sentido psicológico e o sentimento de amor domina o ser.

Joanna de Ângelis
***************
Faz tempo que não leio um livro tão intenso e esclarecedor...

Sunday, April 29, 2007

Nuovo Cinema Paradiso



Mesmo que alguém esteja com o coração endurecido
Se comoverá com essas cenas
Mesmo que os olhos já estiverem secos
porque as lágrimas não correm mais,
Pelo menos, um pouco de brilho terás nos olhos.
Com tantos beijos assim,
Não tem como deixar de desejá-los...
E, ainda acompanhado de uma belíssima música de Ennio Morricone...

Saturday, April 28, 2007

Flor da Pele

Zeca Baleiro

Ando tão à flor da pele,
Qualquer beijo de novela me faz chorar
Ando tão à flor da pele,
Que teu olhar "flor na janela" me faz morrer
Ando tão à flor da pele,
Que meu desejo se confunde com a vontade de nem sei
Ando tão à flor da pele,
Que a minha pele tem o fogo do juízo final


Um barco sem porto
Sem rumo, sem vela
Cavalo sem sela
Um bicho solto
Um cão sem dono
Um menino, um bandido
Às vezes me preservo
Noutras suicido


Oh, sim, eu estou tão cansado
Mas não pra dizer
Que não acredito mais em você
Eu não preciso de muito dinheiro
Graças a Deus
Mas vou tomar aquele velho navio
Aquele velho navio

Thursday, April 26, 2007

Sobre Livros IX

Bom, hoje definitivamente me revoltei! Joguei aquele último livro que li pela janela! Já que eu sou muito temperamental, então ninguém precisa se admirar com tal atitude minha. E, como estou no 14º andar (uma altura considerável) , acredito que mesmo que eu me arrependa de tal atitude, o livro não estará mais em boas condições de leitura, então acho que "já era!". Nem colocando durex e colando as folhas, não tem como reparar mais o livro.
A culpa é minha! Eu sou uma completa idiota porque tirei o livro de onde havia escondido de mim mesma, na primeira gaveta de minha cômoda e embaixo das roupas, e deixei à vista! Daí, olhava a capa, desfoliava, lia algumas páginas soltas, enfim, alguns momentos nostálgicos. Que ridícula a minha atitude!

A verdade é que através da internet, tirei algumas conclusões horríveis sobre esse livro e, como sou altamente impulsiva, justifica a minha atitude de nem pensar duas vezes e "tacar" o livro janela abaixo! E, ainda com direitos a xingamentos!
Enfim... ainda não fui lá embaixo ver se sobrou alguma coisa. Acho que não tenho coragem! Posso ter um momento de loucura e querer repará-lo. Como eu me conheço bem... prefiro nem olhar...

Encontro das Águas

Composição: Jorge Vercilo/ Jota Maranhão

Sem querer te perdi tentando te encontrar
Por te amar demais sofri, amor
Me senti traído e traidor

Fui cruel sem saber que entre o bem e o mal
Deus criou um laço forte, um nó
E quem viverá um lado só ?

A paixão veio assim afluente sem fim
Rio que não deságua
Aprendi com a dor nada mais é o amor
Que o encontro das águas

Esse amor
Hoje vai pra nunca mais voltar
Como faz o velho pescador
Quando sabe que é a vez do mar

Qual de nós
Foi buscar o que já viu partir,
Quis gritar, mas segurou a voz,
Quis chorar, mas conseguiu sorrir ?

Quem eu sou
Pra querer
Entender
O amor?

Thursday, March 29, 2007

I wanna go home

Eu quero ir para um lugar onde não existe...

Sunday, March 18, 2007

Faça valer a pena

Olhe em meus olhos,
O que você vê?
O que você sente?

Não chame pelo meu nome,
Se não for para valer
Não me desejes apenas por uma noite
Não me queira apenas para passar o tempo
Não lembre de mim somente quando se sentir sozinho
Ou quando não tiver outra opção
Não tente me impressionar com coisas fúteis
Não faça de mim apenas um “caso” seu
Não me queira somente se eu for “daquela maneira” ou tiver “alguma coisa”
Não procure saber sobre mim apenas por curiosidade
Não me procures se não tiver com saudades minhas
Não peças para ouvir minha voz querendo algo mais
Não minta ou iluda o meu coração, jamais...


*Acredito que com isso, excluí 99% dos homens que
queiram se aproximar de mim, rsrsrs. Melhor assim, essa sou
eu!
:)

Saturday, March 17, 2007

Um pouco

Sabe o que eu gostaria de ter nesse momento? Um pouco de descontração e despreocupação.
Gostaria de não levar a vida tão à sério...
Olho ao meu redor e percebo que as pessoas são tão despreocupadas e alguns até irresponsáveis.
Em todos os sentidos da minha vida eu a levo à sério, talvez seja uma característica minha na qual seja impossível de ser arrancada. Aliás, se isso fosse possível não seria “Danielle Trindade”. Se em algum ponto de minha vida eu não conseguir levar à serio, isso me causa grandes aflições e conflitos. Seja no trabalho profissional, comunitário, nos estudos ou nos relacionamentos afetivos, estou sempre levando à sério. Às vezes, gostaria de “não ligar tanto”! Simplesmente relaxar... Estou sempre correndo atrás da minha melhoria profissional, financeira e espiritual! Desejando todos os dias, um passo a mais.

Apesar de eu levar à vida muito à sério, parece que ela está sempre brincando comigo! Sempre pregando peças e me fazendo de “bobinho”, como na infância.

Acho que estou com insônia..... ou esta noite está longa demais........

Sunday, March 11, 2007

É...A vida nos prega peças...

Ontem, preparando aula para a minha turma de 8º série li no livro de ciências um pequeno trecho na parte de curiosidades sobre óptica. E, havia uma informação valiosa, pelo menos para a minha pessoa, o texto dizia:

Pense neste problema:
Por que pessoas que enxergam com um olho apenas não podem tirar carteira de habilitação para dirigir veículos automotores?


Eu gostaria muito de tirar minha carteira de habilitação no ano que vem. Mas, pelo visto, ficará no gostaria...
Acho que já chorei e me lamentei o suficiente! Mas, sempre vem à minha mente a palavra: NUNCA!
Com sinceridade, nunca me importei com o meu problema, mas pela primeira vez........

Digo que a vida nos prega peças porque nunca gostei de depender de ninguém.

Monday, March 05, 2007

Flores...

Sempre gostei de flores, mas confesso que nunca busquei o significado de cada uma.... Hoje por curiosidade procurei na Internet as flores nas quais eu mais gosto e admiro (as 5 principais) e seus significados, estão por ordem, aí vai:

1. Flores Copo de Leite - A síntese do arco-íris, o erótico e o pensamento na pureza


Originário da região sudoeste da África, em tempos remotos, o Copo-de-Leite se desenvolve em terreno lodoso, constitui-se de uma formação de coloração amarela bem vivo, envolto por um copo muito branco que se forma em inflorescências eretas e vistosas, presentes nas estações da primavera e do verão.
As mais lindas palavras de amor são ditas através do gesto de presentear com essas flores. O Copo-de-Leite representa inocência e pureza, associa-se ao sagrado e simboliza a paz. É indicada em os arranjos festivos de eventos jovens, Dia das Mães, Namorados e Finados.
O belo Copo-de-Leite branco é considerado erótico devido sua imagem e seu cheiro. Com seu contorno semicônico tem um talo arredondado ao redor do qual as flores, símbolo de feminilidade, crescem, e no meio há um caule amarelo que representa o falo, e de onde exala um perfume sedutor, convidativo ao amor.


2. Flores Lírio - Retorno à alegria


O lirio é uma das flores mais antigas de que se tem notícia, faz parte de uma lista muito antiga de flores que foram consideradas mágicas pelo poder que teria, de proteção contra bruxaria e más vibrações. Acredita-se que, nos jardins, são verdadeiras barreiras contra malefícios. Alguns dizem que o Lirio nasceu das lágrimas que Eva derramou ao abandonar o Jardim do Éden. Para os egípcios, as flores brancas de Lirio simbolizava a deusa Ísis, e os gregos pensavam que essas flores haviam brotados do leite que a Hera, deusa da lua, deixou cair, enquanto alimentava Heracles. Os cristãos a associam à Virgem Maria, fazendo alusão à pureza. Este fato justifica a presença da flor nos ramos das noivas. Houve um tempo em que se acreditava que os Lirios contribuíam para reconciliações de amantes, já que seus bulbos tinham poderes místicos que causavam a reaproximação dos namorados afastados. Outra crença do passado mostra o Lìrio como agente que elimina as más vibrações do interior da casa, e impede a chegada de malefícios, quando plantado nos jardins.
As Flores de Lirio representam: casamento, pureza, inocência, majestade, doçura, paz, saudade, proteção, nobreza...Como já disse Albert Einstein: "há duas formas de se viver a vida: uma é acreditando que não existe milagre. A outra é acreditando que todas as coisas são um milagre". Presentear as pessoas especiais com belas flores é, sem dúvida, um dos maiores milagres da vida. Flores de Lirio são bons presentes para darmos àqueles a quem amamos.

Em cores diferenciadas, os Lirios recebem significados especiais, representando os seguintes sentimentos:

Flores Amarelas: Sentir-se nas nuvens!

Flores Brancas: Estar no paraíso!

Flores de cor Laranja: Você é fascinante!

3. Flores Rosa - a mais romântica

"Invoco o grande, o puro, o terno e grandioso amor, o deus alado, arqueiro, ágil e ardente..."A lenda grega conta que a rosa é filha do borrifo que nasceu do sorriso de Eros. Paradoxalmente, ela é símbolo da virtude e do pecado.
Considerada a mais romântica das flores, a rosa representa o amor e suas nuances. Para cada cor destas flores, existe um significado que se torna especial e mágico a cada momento. As flores de cores vermelhas são fortes e estão associadas ao amor intenso, a paixão, ao excessivo, ao vital e pleno, ao arrebatador. A uma tonalidade muito escurecida é comumente usada nos períodos de luto.
As flores amarela representa amizade e felicidade, mas também pode indicar dúvidas ou ciúmes. Já, a rosa laranja transmite a idéia de fascínio ou encanto. A rosa rosa também diz respeito à amizade, mas de certa forma está também ligada ao carinho, gratidão, doçura e charme.
Outros significados surgem ainda conforme elas se apresentam ou se misturam: um buquê repleto de rosas significa gratidão; um cacho de rosas representa encanto; uma coroa ou guirlanda é uma recompensa por mérito; rosas vermelhas e brancas representam união e harmonia; as amarelas com vermelhas significam alegria; vermelhas e rosadas representam o amor apaixonado; quando coloridas com tons claros representam amizade e solidariedade; coloridas com as vermelhas em destaque representam amor feliz; rosas sem espinhos falam de amor à primeira vista; e uma solitária rosa diz simplesmente: 'te amo'

Flores Brancas: Estar no paraíso!
Flores de cor Laranja: Você é fascinante!
Flores Rosa - a mais romântica
4. Flores Flor de Lis - A mais disputada das flores

Belíssima e concorrida em decorações e arranjos de flores, a Flor-de-Lis é símbolo tanto de poder e soberania, como de pureza de corpo e alma. Estudiosos afirmam ainda, que as flores descendem da egípcia Flor de Lótus, outros, acreditam descender da Íris e há, ainda, os que entendem sua origem no Lírio. Há versões de que seu desenho já estava estampado em antigas moedas assírias e mulçumanas. Outras histórias também são contadas, mas, apesar da confusão gerada pela semelhança entre essas três flores, ainda mais acentuadas nos desenhos, elas são flores de espécies diferentes, sendo que a Flor–de-Lis tem origem no México e na Guatemala, tendo sido introduzida na Europa através dos espanhóis.

5. Flores Tulipa - Reconciliação

As Tulipas são flores magnânimas e austeras. São inodoras e de raríssima beleza, representam, para uns autores, "amor sem esperança", em contrapartida, para outros, elas significam "amante perfeito".
Segundo a lenda, as tulipas eram as flores dos apaixonados. Muitos jardineiros, no Império Otomano perderam a língua para não terem condições de contar sobre os encontros amorosos que presenciavam junto às tulipas.
Essas flores são originárias da Turquia, mas foram catalogadas na Antuérpia, pelo botânico Conrad von Gesner, em 1559. Porém, foi na Holanda que encontraram terras férteis e se popularizaram, tornando-se o símbolo nacional daquele país.
A Tulipa significa, também, beleza e prosperidade, mas um fato é certo, presentear uma tulipa vermelha para alguém representa declarar-se a um fervoroso amor."

Friday, March 02, 2007

Sedução e Desejo

Cada ser humano possui sua sedução e deseja, deseja sempre... Nossa alma está sempre envolvida no desejo que escolhemos e como nós seduzimos. Quando desejamos alguém estamos envolvidos em vários sentimentos e ações prazerosas, e isso precisa ser recíproco. A sedução não está associada a uma paixão daquelas “fogo de palha” na qual esquenta e termina fácil, a sedução prende e entrelaça, é uma arte quase mágica que alia a atração, o desejo e a beleza. Sentimos completamente atraídos pela outra pessoa e enxergamos o que ela possui de mais belo!
A sedução é como um jogo composto de dois jogadores apenas, ou melhor, é como uma dança. Imagine o momento do olhar da escolha do parceiro, do pedido da dança, dos primeiros passos até que ambos consigam interagir no mesmo ritmo, dos passos mais ousados, da sintonia com a música, do cansaço e prazer pós dança...
Eis a sedução e o desejo! Possuímos um brilho diferente no olhar quando seduzimos e nos deixamos seduzir. São emoções que a nossa alma têm prazer em viver, em sentir! Somos capazes de sentir prazer sem ter o menor contato com a outra pessoa, porque esses sentimentos transcendem o tocar. Mas quando os corpos se encontram tornando possível sentir cada toque... É como se o segredo da sedução fosse desvendado, difícil de ser explicado... A energia em nossos corações necessita ser transbordado e, essa paixão intensa se reflete no sexo. A paixão em praticar o sexo e o prazer de sentir o corpo da pessoa amada próximo ao seu é sublime...
É nessa aventura espiritual e humana que deixamos nos envolver, sempre!

Wednesday, February 28, 2007

TV Espírita

Gostaria de divulgar com um imenso prazer uma grande novidade! A TV espírita!
Ainda está em fase de testes, mas já está excelente! Agora, através da internet podemos assistir várias palestras espíritas, inclusive ao vivo! Fantástico! Já contamos com a maravilhosa rádio rio de janeiro (1400 AM) na qual ainda pode ser ouvida através da internet e com os programas "despertar para um mundo melhor" e "Terceira revelação", através da Band. E, ainda revistas e jornais de cunho doutrinário na qual pode ser comprada em qualquer banca de jornal.
Pouco a pouco a doutrina espírita está sendo divulgada por meios mais acessíveis !
Parabéns para os fundadores da TVCEI!

Sunday, February 25, 2007

Ano de 2007 – Começa Agora...

Bom...Como todos os outros anos, eu sempre quero me comprometer em mais atividades, só não sei aonde arrumarei tempo! Mas tudo bem! O que vale é o trabalho e a vontade de ajudar! Tempo na hora arruma, hehe
Estou muito feliz com as novas atividades que me esperam esse ano! Valeu à pena a minha paciência em esperar pelo trabalho! Além das minhas atividades atuais trabalharei mais!
Em apenas uma semana descobri o tanto que trabalharei mais, e estou feliz por isso! Finalmente, evangelizarei a mocidade do CEACE (Centro Espírita Amor Caridade e Esperança), nem acreditei quando recebi a notícia!; Recebi um convite para evangelizar crianças (eles têm + ou – uns 4 aninhos de idade, não resisti) em um outro centro espírita e, advinha........Aceitei!; E acabo de abrir a minha caixa postal e... recebi a resposta de um curso comunitário de pré-vestibular do colégio CEAT me aceitando como professora! Puuuxa eu realmente queira dar aulas em um pré-vestibular comunitário...
Agora, só falta ver se consigo fazer um curso de extensão em biologia promovido pelo CEDERJ, saberei essa semana, tomara que eu consiga! Como é a distância então dá para estudar nas madrugadas, rsrsrs
Enfim, espero ser feliz nesses novos trabalhos que me esperam!!!!

Thursday, February 22, 2007

Experiência COMEERJ 2007

Como sempre muitos sorrisos e também muitas lágrimas... Foi a minha primeira COMEERJ no pólo VIII eu ia ao Pólo V, mas antes devo explicar o que é a COMEERJ. A sigla quer dizer “Confraternização das Mocidades Espíritas do Estado do Rio de Janeiro”, e o evento ocorre durante o carnaval. Começou no sábado, apesar de eu ter chegado na sexta-feira para ajudar a arrumar o colégio, e termina na quarta feira. Trata-se de um encontro espírita na qual mesclamos estudo, arte, música e prece. Quem já foi, sabe o quão maravilhoso é. O tema desse ano foi: “Quem ama muda a história da humanidade. 150 Anos de Doutrina Espírita”. Como era a minha primeira vez nesse pólo, logo eu não conhecia absolutamente NINGUÉM! Isso não seria nem um pouco doloroso se fosse há mais ou menos um ano e meio atrás, porque eu era uma pessoa extremamente social e divertida, mas infelizmente me tornei anti-social e sem graça! E, isso se reflete em todas as vezes que você almoça sozinho ou fica fingindo que está fazendo alguma coisa nas horas de intervalo para ninguém perceber que está sozinho e, ainda o fato de ninguém mandar bilhetinhos para você através do "correio fraterno". O problema que a pessoa que é anti-social, na maioria das vezes, não faz o menor esforço para mudar isso. E, não tem coisa que mais me irrita são aquelas pessoas que ficam com pena de você e tenta fazer você interagir com alguém. Odeio quando alguém tem pena de mim, e não gosto de sentir pena de ninguém! Enfim, essa foi a parte ruim da COMEERJ, além da comida e o fato de eu não poder tomar banho de manhã para economizar água (havia quase 400 pessoas no colégio), isso foi terrível para as minhas frescuras, eu confesso!
Mas, colocando na balança, essa parte ruim se refletiu em 10%, enquanto 90% foram momentos bons.
O mais incrível da COMEERJ são as sensibilizações... Não tem um que não chore na frente de todos. Até os homens choram... E eu, apesar de não gostar nem um pouco de expressar os meus sentimentos para os outros, ainda mais chorar, não resisti e chorei, chorei, chorei muito. Os facilitadores (professores) falam e fazem coisas que mexe com o coração de qualquer um.
Eles realizaram uma sensibilização bem interessante, na hora eu não gostei muito, mas depois percebi que era importante, vou relatar aqui nesse blog (meu arquivo morto de memórias).
Primeiro, me deram um papel em branco e pediram para eu traçar uma linha bem no meio do papel, e em menos de um minuto tínhamos que escrever nomes de pessoas nas quais convivíamos freqüentemente. Comecei a escrever, escrever e escrever. Quando chegou na 18º pessoa me veio à mente aquela pessoa... Fiquei triste e feliz ao mesmo tempo, triste porque havia lembrado dele e feliz porque fora a 18º pessoa, se fosse há um tempo atrás estaria nas primeiras 5 pessoas que viriam à minha mente. Depois disso, tínhamos que traçar uma outra linha no meio do papel sendo que horizontal, separando a lista de pessoas. Do lado esquerdo tínhamos que escrever as 5 pessoas do lado inferior que mais convivíamos e, do lado direito escrevemos: dialogando; com e paciência; dando o melhor de mim; com grosseria; com afeto; com indiferença; com ressentimento; outros. E ligamos essas 5 pessoas a uma dessas palavras. E aquela pessoa eu liguei à palavra “grosseria”, porque é assim que eu o trato. Em seguida, o facilitador pediu para pensarmos na pessoa que mais temos dificuldade de se relacionar, então eu comecei a prender um choro. E pensei: - Meu Deus! Tive tanto trabalho para esquecê-lo, por que tenho que lembrar dele aqui na COMEERJ? Por que até aqui a imagem dessa pessoa me persegue?
Então o facilitador pegou uma boneca e pediu para expressarmos os nossos sentimentos naquela boneca. Bom, eu lhe dei um abraço e um beijo em lágrimas, claro! E, fiquei me perguntando... Como posso sentir afeto e odiar uma pessoa ao mesmo tempo??? E, como posso tratar tão mal uma pessoa que tanto amei???
Eles falaram que devemos ao máximo tentar se relacionar bem com essa pessoa.

Outra dinâmica que também achei interessante:
O facilitador nos deu um papel grande em forma de camisa. E, dividiu o grupo em duplas nos dando 20 minutos para nos conhecermos. Em seguida, tivemos que desenhar nesse “papel em forma de roupa” para a outra pessoa de acordo com a personalidade que ela acabou de ter passar. O desenho que me deram foi bem parecido comigo. A garota desenhou a natureza e uma estrada em direção a um colégio, ao meu tão sonhado colégio, e também desenhou um coração trancado e, ela disse que eu não quero entregar a chave.

Outra sensibilização, foi a da mesa!
Havia uma mesinha em forma de miniatura e que foi passando de mão em mão pelo grupo, depois tivemos que contar o que aquela mesa representou para a gente, o que veio à nossa mente. E, eu lembrei do meu antigo centro espírita, parecia a mesa de lá. Lembrei dos meus antigos amigos, o quanto eu gostava de estar ali com eles e que agora isso não é mais possível. Não moro mais perto deles, não convivo mais com eles devido a minha mudança geográfica por causa da minha separação com o meu ex-marido. E, essa separação me custou caro, inclusive o convívio com os meus amigos. Daí, chorei, chorei, chorei.

Outra coisa que me fez chorar
O grupo de arte fez uma peça que falava sobre a vida de Roberto Carlos – “Sou brasileiro e não desisto nunca”. A história dele é muito triste ... Me Identifiquei um pouco com algumas cenas. O relato de quando começou a faltar comida na casa dele pouco a pouco e ele não sabia o porquê e, também com o abandono. E, ainda me faz chorar qualquer história de adoção, até porque meu soooooooonho é adotar uma criança. Aliás, não é sonho, é projeto de vida: “Adotar uma criança, construir um colégio espírita e escrever um livro paradidático”, não necessariamente nessa mesma ordem, rsrsrs.

O que me fez rir bastante
O grupo de música tocou músicas de ciranda e nós fizemos uma ciranda gigantesca! Todos girando e depois abraçando! Aliás, quer abraçar o tempo todo alguém, então vá à COMEERJ. E eu, como adoooro abraçar alguém... Adoro essa parte!

Bom, agora relatarei o que mais foi incrível nessa COMEERJ
Fiz parte do grupo de tarefeiros que realizaria um estudo sobre o “papel do jovem na doutrina espírita”. Então, escolhi os mais jovens, faixa etária de 11-12 (semente). Éramos três pessoas para dar esse estudo. Tive a idéia de fazer um teatrinho de fantoches, fazendo com que os sapinhos interagissem com as crianças. Só tinha um problema: Eu nunca fiz fantoches na minha vida e nem nunca contracenei um fantoche, mas... vai lá! Vamos tentar!
Algumas pessoas me ajudaram e com isso, consegui fazer os fantoches de meia. Eram sapinhos, apesar de ter cabelinhos e um usava óculos, assassinando tooooda a minha biologia, rsrsrsrs. Fizemos um quadro e colocamos um pano para que eu e a Juliana pudéssemos nos esconder.
Confesso que fiquei com medo dessa idéia ser ruim, porque as crianças não eram tão crianças assim, elas poderiam achar tudo uma palhaçada e não querer participar, sabe como é essa idade crítica!
Antes, uma pessoa me disse: - Fantoches são legais, mas lembre-se que o mais mágico dos fantoches não é o fato deles serem coloridinhos e engraçadinhos e sim, a voz! Caramba! Fiquei o dia inteiro pensando nisso! Qual voz? Qual voz? Qual voz? Qual voz? Qual voz?! E NADA! Deixa para lá! Não dá mais tempo. E, o pior, foi tão corrido que não tivemos tempo de ensaiar absolutamente nada! Então, perguntei para a Juliana, que iria fazer o outro sapinho, se ela sabe improvisar! E, ela me disse: - vou tentar! Então beleza! Coisa que eu sei fazer é improvisar! Eu seria uma sapinha chamada Florentina e ela um sapinho chamado caco (o que usava óculos). A sapinha florentina não sabia nada de espiritismo e só fazia besteiras enquanto o sapinho Caco era o sapinho que sabia da doutrina espírita.
Chegou na hora............................tchrám
Foi um sucesso! Não sei de onde eu tirei uma voz tão engraçada! As crianças não paravam de rir e sempre queriam falar com a Florentina ou perguntar alguma coisa à ela, e eles não queriam que o teatrinho acabasse!
Fez tanto sucesso que o grupo de tarefeiros (pessoas da minha faixa etária) insistiram para eu fazer um teatrinho rapidinho. Todos riram, e isso chegou até a coordenação geral. Eu imaginei que seria legal e não que seria fantástico.
Conclusão:
Fui chamada para ser facilitadora (Professora) da COMEERJ no ano que vem!

A COMEERJ desse ano para mim foi maravilhosa, mas ano que vem será espetacular!!!!

Saturday, January 27, 2007

Verde Oceano

Durante pouco tempo naveguei com meu barco humilde
Em um oceano maravilhoso
Passava horas admirando as suas águas verdes e profundas
Dias e noites
Perdia-me em seus mistérios

Sentia-me pequena
Em um oceano imensurável

Pude sentir suas águas em minhas mãos
Em madrugadas com doce brisa
Onde a lua encantava-o com seu reflexo

Eu sou uma jovem navegante
Tão jovem que não entende sobre o velejar
Tão jovem que não entende sobre o mar
Jovem demais...

Uma noite, sem perceber
Esse oceano, com suas leves ondas
Arrastou-me até a costa
Atolou-me em suas areias mais próximas
Meu barco humilde não consegue mais voltar

Sentada na areia
Admiro o horizonte desse oceano
Suas ondas
Seu som
Sua cor

Eu somente fui uma jovem inexperiente a navegar
Perdoe-me se não soube velejar em seu mar

Eu sou uma jovem navegante
Muito jovem para entender o velejar
Muito jovem para entender sobre o mar
Jovem demais, para velejar novamente
Em outros oceanos

Está chovendo aqui...