Sunday, September 24, 2006

Sobre Livros V

Entrei na biblioteca novamente e, encontrei o volume 2 daquele livro que eu havia dito em Sobre livros IV, sendo novamente uma história curtinha e interessante. Apesar de eu ter me decepcionado um pouco nos últimos parágrafos (o livro é tão pequenino, que não é dividido em capítulos), eu achei a leitura bem prazerosa. Devo dizer que, apesar de ter lido esse livrinho curtinho, ainda prefiro aqueles livros maiores. Fico fascinada com aqueles livros enormes, na qual você demora meses lendo-o. Toda semana você lê um capítulo, coloca um marcador de páginas, e fica imaginando como será o próximo capítulo... Será que vou encontrar desse livro com no mínimo umas 500 páginas??? Bom... Não quero ser chata e ficar entrando freneticamente em várias bibliotecas a procura desse livro numa versão maior. É melhor esperar...
Além disso, estou muito orgulhosa de mim por não mais querer ler aquele livro com uma história triste e sem figuras, mas devo confessar que há um tempo atrás eu ainda estava com um certo desejo de lê-lo. Mas, não quero ficar me martirizando por isso, porque infelizmente, eu passava (e ainda passo) todos os dias em frente à biblioteca onde esse livro fica exposto na vitrine (e ainda bem visível), e o pior é que, não tem como eu passar por uma outra rua, porque só existe essa. Hoje, posso dizer que esse livro não me atrai nem um pouco, para falar a verdade eu o vejo com um certo desprezo. Agora, eu aguardo o dia em que aquela biblioteca não exponha mais esse livro na vitrine, porque eu não suporto mais olhar para tal livro tão horrível.

Sunday, September 17, 2006

Relatando uma Noite Diferente

Dia 4 de Novembro para mim, fora uma noite longa para o meu espírito e curta para a minha mente.Uma experiência na qual ainda sou incapaz de relatar com clareza de detalhes. Não! Eu não posso relatar. Apagaram tudo! Não me sobraram imagens, sons, sentimentos ou dores. Nada...
Fecharam meus olhos, meus ouvidos e cuidaram para que eu não sentisse dores. Nenhuma dor. Quem foi?
Não chorei em nenhum momento, nem quando me dei conta do ocorrido. Por que?
Sempre me julguei não merecedora de resgates. Sempre soube da minha condição espiritual no momento. Então, por que?
Hoje, caem lágrimas dos meus olhos quando lembro que tive essa ajuda espiritual num momento como aquele, e esse resgate fora tão perfeito que agradeço todas as noites. Apesar, de ainda não compreender o porquê que essa ajuda me foi dada.
Também não sei por quê tive que passar por essa experiência, se para mim, nada sobrou em minha mente. Talvez, ficou marcado em meu espírito, não sei dizer. Ou quem sabe, seja uma prova não para mim, mas para outros à minha volta. Também não sei dizer para quem.
Fui protegida pelos mentores desde o primeiro momento até hoje, até agora. E, espero que para sempre.
Ainda não me acho merecedora de tal ajuda, mas... Obrigada, mesmo assim.

Sunday, September 10, 2006

Lições da Vida

Sempre olhe o outro a uma distância considerável, ou seja, suficientemente longe ao toque porém perto dos seus olhos.
Apesar da distância, deverá enxergá-lo bem, visando cada passo dado por ele. Mas, não chegue muito perto, porque você poderá ver a expressão do outro, a sua face ou o seu olhar, e poderá com isso, se comover, e se enganar com tais expressões. E, essa outra pessoa também será capaz de enxergar suas expressões, seu olhar de alegria ou tristeza, e com isso, saber suas limitações e fraquezas. Nunca se exponha aos outros! O envolvimento só acarreta desilusões...
Você exige, e é exigido!
Você espera pelo outro, mas o outro também espera por você!
Você ama, e quer ser amado!
Mas, nunca é uma troca justa!
Não deixe ser enganado...
Mantenha distância!
Reflita...você pode sentir, não sente? Sim! você sente.
Então, mude seu olhar, mantenha o seu silêncio e vire seu rosto.

(...)

Assim é melhor.

Sunday, September 03, 2006

Sobre Livros IV

Depois de um longo período, ontem entrei numa biblioteca e escolhi um livro, na verdade acho que o livro me escolheu. Apesar desse livro se encontrar numa estante próxima ao último livro que eu li, aquele....com uma história triste e sem figuras, essa história e um dos personagens desse novo livro é bastante diferente do outro.
Bom, como vou explicar.... Esse livro é um daqueles livrinhos pequenos, na qual você consegue ler em uma noite e adorar o começo, meio e o final da história, e ainda fica aquela vontade de “quero mais”! Talvez eu procure na biblioteca, um outro dia, se existe o volume 2 desse livro. Sei lá! Quem sabe? Talvez possa até existir desse livro com uma história mais longa, em que eu possa me envolver um pouco nesse romance e ainda poder colocar um marcador de páginas em cada capítulo. Posso dizer com sinceridade, que parece ser um bom livro, daqueles que vale a pena ser lido. Espero não estar enganada!!! Apesar de eu não gostar de ler esses livros pequenos que terminam em algumas horas, posso dizer que esse foi muito bom...