Wednesday, June 28, 2006

Castelos

Eu sei que lamentar não é o melhor caminho e de nada serve. Mas acho que acabamos por nos acostumarmos com isso, sendo que ninguém quer ouvir as nossas lamentações. Só o papel nos deixa escrever, sem preconceitos.

Sonhos lindos... Eu sonhei.
Ergui vários castelos. Sempre em busca da realização de cada sonho meu.
Construí cada castelo, com amor e sacrifício. Sim! Para erguer cada castelo tive que sacrificar um pouco de mim.
Esses castelos, eu construí com cada pedacinho meu e, com muito sacrifício. Mas quando estava quase a terminar, ele fora destruído. Isso aconteceu, inúmeras vezes. Confesso que alguns, eu mesma destruí. Julguei não ser bom para mim. Mas será que o meu julgamento estava correto? Não sei, e nunca saberei.
A minha reflexão é sobre: Quantas vezes, ainda terei de construir o meu castelo? Construir e reconstruir. Começar do zero? Talvez...
Isso requer muito trabalho e, às vezes acarreta a desilusão.
Estou construindo novamente esse meu castelo, sendo que dessa vez, começo do nada. Apesar dos meus sonhos serem muito belos, hoje eu sei, que não passarão de sonhos. Na verdade, não estou mais construindo um castelo e, sim um casebre simples e modesto, mas ainda assim, é belo para mim.

Monday, June 26, 2006

No Início da Madrugada

Finalmente, aos prantos, ela conseguiu ter coragem de perguntar à ele, na medida que ela sempre teve medo de saber a resposta.
- Então, quer dizer que entre nós é impossível.
E, ele responde, com toda a frieza.
- Eu não disse que era impossível, disse que não quero.

Wednesday, June 21, 2006

No Meio da madrugada

Era uma noite escura e fria e, ela encontrava-se sozinha. Até que, os seus olhos puderam avistar uma pessoa. Sim! Era quem ela esperava. Seu coração acelerava enquanto ele se aproximava. Mas, na medida que ele se aproximava ela pôde notar que a expressão de sua face estava tomada de ódio. E, quando seus olhos se encontraram, ele disse:
- Por que você fez isso?
- Eu não te perdoou!
Aos prantos a menina indagou:
- O que foi que eu fiz?
E ele disse:
- Eu não te perdoou!
Virou-se e, foi embora, desaparecendo naquela escuridão, enquanto ela gritava desesperadamente, perguntando o que foi que ela fizera!
A menina chorava tanto, principalmente porque ela não sabia o que havia feito e, também porque ele fora embora, deixando-a ajoelhada ali sozinha, sofrendo de paixão.

Sunday, June 18, 2006

Péssimos Hábitos

- Pessoas inteligentes falam sobre idéias, pessoas normais falam sobre coisas, pessoas mesquinhas falam sobre pessoas. (Platão)

É impressionante como a maioria das pessoas gostam de falar da vida alheia. Fico observando a minha volta, procuro não falar nada, mas isso incomoda muito. Não estou dizendo que todos gostem de falar mal, a questão não é essa, bem ou mal, a maioria gosta de falar dos outros. E, lógico, sempre querendo dar "pitaco" onde não é chamado. Fulano fez isso ou aquilo e, em meia hora, se você quiser, consegue fazer um relatório enorme sobre a vida inteira de uma outra pessoa. É deprimente. Tenho medo de falar da minha vida para alguém, pois daqui a um tempo, toda a torcida do flamengo ficará sabendo!!! É ridículo! Se eu falo algo para alguém, é só para esse alguém, pois que, seu eu quisesse falar para todos, eu falaria!!! Odeio fofocas, acho que já deu para perceber... Aliás para eu falar da minha vida para alguém, é porque eu confiei muito. Infelizmente, só me arrependi uma única vez.

A frase de Platão resume isso, somente pessoas mesquinhas são capazes de fazer isso. Não sei o que é pior, se é falar de pessoas ou de coisas. Falar de coisas é tão fútil...

Thursday, June 15, 2006

Tormentas de Minha Alma

Como pude deixar tudo isso acontecer? Como eu não percebi?
Como posso definir o momento exato em que tudo escapou de minhas mãos?
Será que isso me assombrará para sempre? E... Por que ainda acredito?
No momento da ação você está possuído e anestesiado pelos seus próprios sentimentos, não há nada nem ninguém que o faça parar, logo em seguida, quando tudo já ocorrera, você olha para as suas mãos e percebe o que você acabou de cometer e, lágrimas caem do seu rosto. Mas de nada servem...

Músicas que Falam por Mim - I


Always
Michael Kiske
Composição: M&L - Kiske

There is no place for me
And no one to set me free
There is no way to go
There is no place for me
Where it's warm and where I can be
At least there is no place that I know

Sometimes it's hard to see that you're running out of luck
Right now it's my own life I don't know

With everything I did I was the one who laughed
Yes I was always tall and smiled
Yes everything I did I thought would always last
And I felt always strong inside

There is no place for me
And no one to set me free
There is no way to go
There is no place for me
Where it's warm and where I can be
At least there is no place that I know

But I'm fine, I'm alright even though there's nothing left
'Cos what it means I'm sure will show

Somewhere along the way I lost the key for it
But I was always true inside
Somewhere inside myself I'm praying for a bit
Of what was always open wide

When I look around there's only broken glass I see
And everywhere I reach it's hurting me
Looking back I find there was not much how it should be
It's slowly killing me!

I got to go, kick all dust off my shoes
Take all that's good inside and turn it 'round

'Cos with everything I did I was the one who laughed
Yes I was always tall and smiled
Yes everything I did I thought would always last
And I felt always strong inside

Tuesday, June 13, 2006

Prece

E ela encontrava-se em uma situação difícil, rogou em prece e pediu:
- Senhor, sei que sou incapaz de acender uma vela em meio à escuridão, mas neste momento suplico-Lhe que me ajude para poder ajudar. Precisam de mim, Senhor!
E Ele a atendeu. E a luz se fez presente...

Discussões em Grupo

Depois de um jogo difícil do Brasil, onde a maioria já havia bebido “todas”, sempre rola uma discussão, desde políticas a amores. Na maior parte do tempo eu apenas ouvia. Infelizmente não fui capaz de dizer muitas palavras produtivas, nunca me senti tão impotente de ajudar, na medida que só precisava de algumas palavras certas.

- Por que existe tanta desgraça no mundo?
- Por que há tanta injustiça no mundo?
- Por que alguns possuem mais do que os outros?
- Por que tanta desigualdade social?
- Por que pessoas “aparentemente” boas sofrem?

Esses foram alguns questionamentos feitos durante essa discussão. Como posso responder essas perguntas para alguém que não tenha a mesma visão que eu, ou seja, espírita? Fui incapaz de ajudar...Por um lado estava triste por toda a situação. Percebi o quanto que todos estavam revoltados, me senti um pouco culpada também, por ser a única que não estava com coração possuído de ódio. Por outro lado, percebi, o quanto eu era feliz e o quanto a minha doutrina me ensinou a compreender todos esses questionamentos e a ter calma.

Aí vão algumas respostas...

- A Terra oferece um dos tipos de mundos expiatórios, cuja variedade é infinita, mas revelando todos, como caráter comum, o servirem de lugar de exílio para espíritos rebeldes à lei de Deus. Esses espíritos tem aí de lutar, ao mesmo tempo, com a perversidade dos homens e com a inclemência da Natureza, duplo e árduo trabalho que simultaneamente desenvolve as qualidades do coração e as da inteligência. É assim que Deus, em sua bondade, faz que o próprio castigo redunde em proveito do progresso do Espírito. Santo Agostinho (Paris, 1862)

- A desigualdade das riquezas é um dos problemas que inutilmente se procurará resolver, desde que se considere apenas a vida atual.
Por que Deus a dá a pessoas incapazes de fazê-la frutificar para o bem de todos? É novamente uma prova da sabedoria e da bondade de Deus. Dando ao homem o livrearbítrio, quis que ele chegasse, por sua própria ação, a estabelecer a diferença entre o bem e o mal, de tal forma que a prática do bem fosse o resultado de seus esforços e de sua própria vontade. O homem não deve ser conduzido fatalmente nem ao bem, nem ao mal, porque seria apenas um ser passivo e irresponsável, como os animais. A riqueza é um meio de colocá-lo à prova moralmente; mas, como ela é, ao mesmo tempo, um poderoso meio de ação para o progresso, Deus não quer que ela fique por muito tempo improdutiva, e eis por que a transfere incessantemente. Cada qual deve possuí-la para aprender a utilizá-la e demonstrar que uso dela saberá fazer. Mas há uma impossibilidade material de que todos a possuam ao mesmo tempo. Se todas as pessoas a possuíssem, ninguém trabalharia, e o melhoramento da Terra sofreria com isso. Essa é a razão de cada um a possuir por sua vez. Desta maneira, aquele que hoje não a tem, já a teve ou a terá em uma outra existência, e outro que a tem agora poderá não ter mais amanhã. Há ricos e pobres, porque Deus, sendo justo como é, determina a cada um trabalhar por sua vez. A pobreza é para uns a prova de paciência e resignação; a riqueza é para outros a prova de caridade e abnegação. A origem do mal está no egoísmo e no orgulho; os abusos de toda espécie cessarão por si mesmos, quando os homens deixarem-se reger pela lei da caridade.


- Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.

As compensações que Jesus promete aos aflitos da Terra somente podem realizar-se na vida futura. Sem a certeza do futuro, estes ensinamentos morais seriam um contra-senso, ou, bem mais do que isso, seriam uma enganação. Mesmo com essa certeza, fica difícil de se entender a utilidade do sofrimento para ser feliz. Diz-se que é para ter mais mérito. Mas, então, surge a pergunta: Por que uns sofrem mais do que outros? Por que uns nascem na miséria e outros na riqueza, sem nada terem feito para justificar essa posição? Por que para uns nada dá certo, enquanto para outros tudo parece sorrir? E o que ainda fica mais difícil de entender é ver os bens e os males tão desigualmente divididos entre viciosos e virtuosos e ver os bons sofrerem ao lado dos maus que prosperam. A fé no futuro pode consolar e proporcionar paciência, mas não explica estas desigualdades, que parecem desmentir a justiça de Deus. Entretanto, desde que se admita a existência de Deus, só se pode concebê-Lo em suas perfeições infinitas. Ele deve ser todo poderoso, todo justiça, todo bondade, sem o que não seria Deus. Se Deus é soberanamente bom e justo, não pode agir por capricho nem com parcialidade. As contrariedades da vida têm, pois, uma causa e, uma vez que Deus é justo, essa causa deve ser justa. Eis do que cada um deve se convencer: Deus, pelos ensinamentos de Jesus, colocou os homens no caminho da compreensão dessa causa, e hoje considera-os suficientemente maduros para compreendê-la. Deste modo o homem é, na maior parte dos casos, o autor de seus próprios infortúnios, mas, ao invés de reconhecer isso, acha mais conveniente e menos humilhante para sua vaidade acusar a sorte, a Providência, o azar, sua má estrela, quando, na verdade, sua má estrela é a sua negligência.

Todas essas respostas foram retiradas do Evangelho Segundo o Espiritismo.

Espero ter ajudado um pouco...

Monday, June 12, 2006

Para o Dia dos Namorados

Apesar de estar sozinha neste momento, não deixarei de postar um texto sobre o dia dos Namorados. Retirei este lindo poema de um livro, na qual, na minha opinião é um dos melhores que eu li até o momento. Há dois mil anos é um livro escrito pelo espírito Emmanuel e, psicografado por Francisco C. Xavier e, este poema foi escrito por Públio Lentulus (Emmanuel) para sua alma gêmea, Lívia.

Alma gêmea

Alma gêmea de minha alma
Flor de luz de minha vida
Sublime estrela caída
Das belezas da amplidão.
Quando eu errava no mundo
Triste e só, no meu caminho,
Chegaste, devagarinho,
E encheste-me o coração.
Vinhas na benção das flores
Da divina claridade,
Tecer-me a felicidade
Em sorrisos de esplendor!
És meu tesouro infinito.
Juro-te eterna aliança
Porque sou tua esperança,
Como és todo meu amor!
Alma gêmea de minha alma
Se eu te perder algum dia...
Serei tua eterna agonia,
Da saudade nos seus véus...
Se um dia me abandonares
Luz terna dos meus amores,
Hei de esperar-te , entre as flores
Da claridade dos céus.

Dedico este poema à minha alma gêmea, que ainda não o encontrei, mas hei de encontrá-lo pelas andanças de várias vidas...

Sunday, June 11, 2006

Somente Idéias

Recentemente fui à um belíssimo recital de piano de Luiz De Simone, no CCJF e, o pianista falou uma frase na qual ele concordara de Fernando Pessoa, “Jamais amamos alguém: amamos tão somente à idéia que fazemos desse alguém”, e que inclusive, está escrito em seu CD, na música Musa. Sinto não concordar com essa frase de Fernando Pessoa que é muito triste. Aceito que algumas vezes amamos somente à idéia, mas não podemos dizer que “jamais” amamos alguém. Isso, não posso concordar, meu coração não aceita. Se uma pessoa ama sempre a idéia, é porque não consegue aceitar o outro. Amar é aceitar o outro. Não é ficar imaginando um “príncipe encantado” na sua vida, “aquela” pessoa ideal e certa para você. Permanecer tão somente amando as idéias é não viver, é não amar... Acredito que seja uma grande dificuldade de todos nós, e muitos relacionamentos não conseguem dar certo por conta disso, porque ficamos “agarrados” em idéias, ou seja, queremos moldar o outro do jeito que a nossa idéia insana nos diz. Temos que amar sem possuir o sentimento de egoísmo, porque é esse sentimento que nos faz querer que o outro seja como a gente, ou como as nossas idéias mesquinhas desejam. Imaginar é bom... Porque tudo fica bonito e, nada pode dar errado, pois são suas idéias, somente suas! Mas a realidade, apesar de ser um pouco amarga, é melhor, porque ao menos o gosto é verdadeiro. Temos que enxergar o verdadeiro e tentar fazer com que esse gosto amargo seja doce. Isso somente você poderá fazer. Além disso, amar somente à idéia de um alguém, é passageiro, todavia, amar alguém, é eterno!
Amo algumas poucas pessoas. Não faço idéia delas, nem pretendo. Aceito, apesar de querer sim, que em alguns “pontos” elas mudem, mas não deixarei de amá-las por isso.
Não quero ficar presa em devaneios mentais... Idéias que nunca irão se concretizar...

Thursday, June 08, 2006

Orgulho

Há dias estou tentando escrever sobre esse assunto. Fico imaginando algumas palavras, frases que rodeiam à minha mente, mas quando vou escrever... Não consigo! É um assunto muito difícil ainda para mim, visto que, esse sentimento ainda paira em meu ser. Procuro não possuí-lo, mas não consigo. Possuo uma enorme dificuldade em pedir uma simples “desculpa” para alguém. Quando essas palavras saem da minha boca, é porque realmente são sinceras, pois não falo isso com tanta facilidade, muito pelo contrário, tenho até que ensaiar a cena, tamanha é a minha dificuldade! Acho que é porque quando você pede desculpas a alguém é porque falou o que não pensava e, estava com raiva talvez. Acontece que, comigo é diferente, mesmo com raiva, dificilmente eu falo o que não penso, então acaba que, não irei pedir desculpas pelo que falei porque realmente o que saiu de minha boca encolerizada de ódio era aquilo que eu pensava. Quando peço esse “perdão” não é porque eu não pensei no que falei, é porque eu não deveria ter dito o que eu pensava. Aliás, eu confesso que, não acredito que alguém fale sem pensar. Por mais ódio que você esteja no momento, sempre tem uma verdade em suas palavras. Tudo bem! Admito que, quando estamos possuídos de todo rancor, exageramos e pesamos nossas palavras, mas sempre tem uma verdade em todas as palavras ditas, e levo a sério o que me dizem, ou seja, se alguém diz para mim que me odeia, é porque realmente me odeia, porque eu irei pensar o contrário? Justificar as palavras? Não! O que foi dito, já foi...
Além disso, dificilmente me arrependo de algo que fiz ou falei a alguém. E, quando me arrependo dificilmente falarei para pessoa que me arrependi! Sou orgulhosa demais para isso. Tudo bem! Eu sei que é errado, mas como disse, não consigo!
Eu estou aprendendo a não falar o que penso da pessoa para a mesma. Não posso! As últimas experiências que tive foram muito ruins. Ninguém gosta de ser criticado, mesmo quando sabe que estamos falando a verdade. Mas é como se você pegasse um espelho e colocasse na frente da pessoa, sem que ela tivesse lhe pedido tal coisa. É horrível você enxergar os seus defeitos, mesmo que no fundo você saiba e, sempre soube. Acredito que essa sensação piora quando esse espelho for colocado por uma outra pessoa, ainda mais quando você não pediu! Ficamos tomados de ódio...

Wednesday, June 07, 2006

Padrinhos Mágicos

Padrinhos Mágicos são fadas que são enviadas para uma criança triste e com problemas, como Timmy Turner, que tem uma babá maligna que o odeia e o maltrata. Então, quando ele completou dez anos de idade, ele ganhou dois Padrinhos Mágicos chamados Cosmo e Wanda para ajudá-lo, mas às vezes fazem piorar as coisas.

Bom... A minha intenção aqui, não é escrever sobre o desenho "Padrinhos Mágicos", mas sim, especificamente sobre dois personagens do desenho, que são Cosmo e Wanda.
Primeiramente, a Wanda é uma personagem interessantíssima! É uma fada inteligente, responsável e séria, e se casou com Cosmo, que é engraçado, bobo e muito lesado. Não leva nada a sério, a vida para ele é uma completa brincadeira... Acredito que a Wanda tenha gostado dele, principalmente por isso, ela é muito séria e, como o Cosmo sempre diz à ela: É chata e reclama de tudo! Com isso, ela se sente bem ao ficar ao lado de Cosmo, que é a sua alegria, ele não se preocupa com nada e, está sempre rindo transmitindo isso à ela. Eu achei ótimo o episódio na qual mostra que, quase o Cosmo e a Wanda são obrigados a ficarem separados e, ele quase enlouqueceu, pois não consegue dar um passo à frente sem a "autorização" da Wanda... Vale lembrar que a Wanda é muito mandona, mas acredito que ela não faça isso por mal, mas é porque é impossível não ser mandona convivendo com o Cosmo que é tão lesado e nunca sabe o que fazer! Pelo menos certo! Mas ele é tão engraçadinho!!!
Adoro esses dois! Saudades desses personagens...

*****************************************
Parabéns pelo dia que não existe mais...

Sunday, June 04, 2006

Biólogo

"O erro de um médico acaba com uma vida. O erro de um engenheiro acaba com várias vidas. O erro de um biólogo extingue uma espécie." (Rubens Pazza)

Adorei essa frase!!! Só para valorizar minha futura profissão...

Thursday, June 01, 2006

Tudo passa

Hoje a tristeza assola à minhalma, estou precisando de uma palavra de consolo, preciso de ajuda espiritual. Então, resolvi abrir uma página do livro “Para viver bem” de Humberto Pazian, e como nada é por acaso, a seguinte página apareceu à minha frente:

Pondere:
Quais são as suas dificuldades?
São as maiores de todas, não é mesmo?
É assim que a maioria de nós pensa: “Meu problema é tão grande que ninguém pode sequer imaginar”.
Grande bobagem! Não existe nenhuma dificuldade que não tenha uma saída.
Mesmo que a solução não seja aquela de que gostaríamos, com certeza, se tivermos confiança em Deus, entenderemos que, no momento, é a mais apropriada para a situação.
Tudo passa, pode acreditar.