Friday, April 28, 2006

Mãos de Amor

Alguém pode me fazer chorar,
Pode até mesmo me fazer cair,
Mas todas as vezes que uma única lágrima minha cair, hei de enxugar,
Todas as vezes que eu cair, hei de levantar.
Mas se um outro alguém quiser me ajudar, aceito suas mãos para me levantar. Contudo, não tente me carregar em seus braços, pois sei caminhar sozinha, se quiser me dar a mão e caminhar ao meu lado, ficarei feliz, mas não atrapalhe os meus passos e não atraze a minha caminhada.
Ainda tenho que dar muitos passos nessa jornada, ainda terei de ter discernimento para julgar e distinguir qual o melhor caminho. E infinitas serão as pessoas que hei de defrontar. Deverei saber discernir se esse alguém irá me fazer cair ou estender suas mãos. Mas, independente das pessoas que tentarão me fazer cair, hei de levantar, porque sou capaz. E, mesmo que a dor dilacere minha alma, mesmo que eu me sinta perdida em meio à escuridão, mesmo que meus pés estiverem cansados, e neste momento não houver nem uma mão estendida para mim, é porque não estou tendo olhos de ver, porque as mãos de Deus estão ali e, sempre estarão estendidas para me levantar, é só enxergar e aceitar. E quando as mãos do Senhor me levantar, poderei caminhar novamente, sem medo.
Chore quantas vezes sentir necessidade, mas enxugue-as todas as vezes, sem desanimar.
Caia quantas vezes o destino lhe propuser, mas levante todas as vezes e, ainda reflita para adquirir experiências e aprendizado perante sua queda.
"Não existe nenhum sofrimento que não possa ser curado por você mesma."

Tuesday, April 25, 2006

Resgates

São vários os acontecimentos que envolvem e moldam as nossas vidas, sendo proporcional à nossa maneira de pensar e agir diante de uma situação qualquer.
Experiências que acumulamos ao longo de nossa existência, influenciando diretamente no nosso comportamento atual.
Por experiência própria, posso dizer que eu mudei. Todos nós mudamos constantemente, mas é engraçado quando um determinado acontecimento nos modifica tão rapidamente, contudo, não preciso mencionar que não importa se essa mudança é para melhor ou para pior, o essencial disso tudo é a transformação do seu ser.
Às vezes resgatamos algum biotipo psicológico que tínhamos na nossa infância, o que me parece ser mais engraçado, porque você até admite que irá mudar, mas não que irá resgatar esses sentimentos! Ainda mais, se tratando de medos, aflições e comportamentos que você possuía quando criança, e que você jamais desejaria que eles voltassem.
Queria poder deixar tudo para trás, e ficar apenas com as lembranças e não com as vivências, mas nada disso se escolhe, apenas acontece.
Quando crescemos, superamos nossos medos, traumas, decepções e dificuldades. É um trabalho árduo adquirido dia após dia. Então, por que voltar?
"Toda menina é frágil, mas nem toda mulher é forte"

Sunday, April 23, 2006

Boas razões

"Aprendi que eu não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto..."
(Shakespeare)

Essa frase resumi tudo o que eu sinto neste momento. Me refiro a todas as pessoas que eu gostaria que me amassem pelo menos um pouquinho... Mesmo quando você acredita que "tal" pessoa deveria por obrigação te amar, até porque é normal isso ocorrer na condição que me refiro! Talvez eu não esteja dando boas razões para que isto ocorra, talvez eu não seja como você gostaria que eu fosse. Ao menos quero cultivar um pouco de paciência, e deixar que a vida faça o resto...

Saturday, April 22, 2006

Para um amigo...

Pode ser que um dia deixemos de nos falar.
Mas, enquanto houver amizade,
faremos as pazes de novo.
Pode ser que um dia o tempo passe.
Mas, se a amizade permanecer,
um do outro há de se lembrar.
Pode ser que um dia nos afastemos.
Mas, se formos amigos de verdade,
a amizade nos reaproximará.
Pode ser que um dia não mais existamos.
Mas, se ainda sobrar amizade,
nasceremos de novo, veremos um ao outro.
Pode ser que um dia tudo acabe.
Mas, com a amizade
construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente,
sendo único e inesquecível cada momento
que juntos viveremos e nos
lembraremos pra sempre.
Há duas formas para viver sua vida.
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar, que todas as coisas são um milagre.

(Albert Einstein 1879-1955)

Sobre Livros II

Certos livros que lemos nos traz revelações surpreendentes nas páginas finais. Na verdade, no decorrer da leitura, a história nos revela muitas “dicas” dessa tal revelação, sendo que todo leitor sempre possui uma preferência do final, por causa disso, acaba por não prestar atenção nessas entrelinhas, escritas com certa freqüência. Bom, o fato é que, o livro não mostrou claramente essa surpresa, mas como disse, está implícito nas entrelinhas, deve-se prestar atenção, e com isso, tirar sua própria conclusão do fato. Enfim, como disse anteriormente em “Sobre Livros”, eu estou me referindo ao outro livro que tive a curiosidade de ler, aquele que possui uma história triste e sem figuras. Essas páginas finais surpreenderam-me por causa dessa tal revelação que eu conclui sozinha, e que na verdade essas revelações já foram ditas desde o começo do livro, sendo que essas páginas finais, digamos que fora mais fácil de se perceber. Não sei se estou certa quanto à minha conclusão, mas a diferença maior é que, eu estou lendo sempre essas entrelinhas. Como o livro está no final, talvez ele termine e não revele claramente esses fatos, então infelizmente eu vou ter que me contentar com as minhas conclusões. Mas se, as minhas conclusões estiverem certas, isso explicaria grandes acontecimentos e decisões tomadas por parte de um dos personagens protagonistas. Não sei se quero estar certa e, confesso que isso me deixa muito abalada e triste, mas o livro é completamente triste, então não me surpreende do final ser triste também. Aliás, esse livro é complicado do começo ao fim, nem sei por quê eu o escolhi, a sua capa é toda preta e sem figuras, não possui um título atraente e, ainda custou-me caro para lê-lo.

Enfim, estou no último capítulo, aguardando ansiosamente algum trecho do livro que revele claramente esses fatos. Espero ler este trecho antes que chegue na palavra “Fim”, e eu tenha que fechar o livro, entregar para a biblioteca, encerrar a conta...

Friday, April 21, 2006

Questão de Escolha

Qual o preço que devemos pagar pelas nossas vidas quando se faz uma escolha errada?
Quanto de especial, uma pessoa precisa ser para outra para determinar que uma escolha seja feita?
Muitas das vezes essa tal pessoa não vale tanto assim, o preço fora alto demais. O problema é que, quando se faz tal escolha em sacrifício do outro, você acaba por exigir uma certa recompensa. Espera, espera, espera... e nada acontece. Assim, você chega a conclusão da escolha equivocada.
E não se pode voltar atrás! Com isso, você acaba por desejar não ter vivido essa escolha, pois as conseqüências são tantas, que te provoca uma certa decepção. Mas a escolha foi minha e, esse é o meu mundo.

All the love gone bad
Turned my world to black
Tattooed all I see, all that I am, all I'll be...yeah...

Uh huh...uh huh...ooh...
I know someday you'll have a beautiful life, I know you'll be a star,
In somebody else's sky, but why
Why, why can't it be, oh can't it be mine...

Thursday, April 20, 2006

A Voz em uma Canção

Hoje assisti à um recital de piano por Ana Paula Alencar no “Música no Fórum” da UFRJ. A música foi maravilhosa e a pianista muito talentosa. Quando apreciamos uma música, ela é sentida em nossa alma a cada nota dada. Uma harmonia capaz de fazer qualquer um esquecer de tudo, só ficamos envolvidos na melodia de cada canção, elevando nosso espírito. É como se o tempo “parasse” naqueles momentos, só existindo o tempo de cada tom. Considero a música a parte mais importante da minha vida, na qual sem ela eu não viveria, é o alimento para o meu espírito e, a voz é o meu tesouro...
Cantar para mim é muito mais do que emitir sons em notas corretas. É a minha vida! Cantar é expressar sentimentos, sejam dores ou alegrias. São mensagens transmitidas através de belas harmonias, é uma oração...
Acredito que consigo abdicar de tudo na minha vida, mas se um dia eu não puder mais cantar, será a morte do meu espírito...

Entregue a Espada

Um bom guerreiro sabe quando deve entregar a espada. Sabe quando fracassou. Pois, se ele continuar nessa luta acabará por se machucar ainda mais, então deve desistir. Já está cansado e ferido, não têm mais condições de prosseguir. Aceita a derrota. É melhor desistir agora antes que o adversário lhe dê um golpe fatal enfiando a espada em seu coração. Ele sabe que morrer assim, não vale a pena. Não pense que persistindo nessa briga irá fazê-lo um vencedor, pois esta luta é muito injusta e cruel.
Eu, neste momento entrego a minha espada... Eu desisto.

Wednesday, April 19, 2006

Através das máscaras

Quem nunca colocou uma máscara em seu rosto que atire a primeira pedra, se for capaz.
Infelizmente é assim que conseguimos viver uma vida marcada por dificuldades e desilusões. Quantas vezes afirmamos que estamos bem quando alguém nos pergunta como estamos. Mesmo que na hora da resposta, nos cause uma profunda dor em nossas almas. Mesmo que na hora você deva conter suas lágrimas para não demonstrar tristeza, e ainda deve responder com um sorriso mascarado, apesar dos seus olhos responderem tudo. Quando alguém nos faz essa pergunta, pensamos em mil acontecimentos nas quais não nos dão motivos para dizer que sim. Ainda assim, respondemos que sim. Somos obrigados a responder que sim, pois ninguém se importa em saber realmente como estamos, nem tão pouco se importam em ajudar-nos. Temos que usar aquela máscara, que todos nós conhecemos, utilizada especialmente para estes momentos. O problema é quando você utiliza essa máscara na maior parte do tempo, porque no final do dia, você percebe que você já não é mais você. Você chega até a esquecer o que você é na realidade. Você só consegue ser você mesmo, quando se recolhe em uma noite fria, escura e sozinha. Sem máscaras, você consegue refletir, escrever o que sente, chorar...sem estar preocupado se alguém irá te criticar, pois não existe “alguém”.
Se ficar em silêncio conseguirá ouvir uma voz... é a sua alma dizendo o que precisa. Mas não conseguimos dar a nossa alma tudo o que ela precisa e então, lágrimas cairão... Mas você poderá chorar, poderá sofrer, poderá ser você, pois é a sua noite, o seu momento, você precisa disso todas as noites. Para que ao amanhecer, você possa abrir sua gaveta e retirar a sua máscara, e sair...

Monday, April 17, 2006

Belas Escritas Jogadas ao Vento

“Sua mão escreverá belas páginas, atendendo a inspiração superior; no entanto, se você não estampar a beleza delas em seu espírito, não passará de estafeta sem inteligência”.
Pelo espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier.


Do que adianta, tão belas escritas, na qual todos se emocionam ao lê-las?... Se você não sentir, são palavras vazias jogadas ao vento. O autor nem sequer lembrará de tão inspiradoras frases, porque não viveu, não sentiu e, sim apenas escreveu. Escritas essas que nos fazem chorar, que nos ensinam grandes lições. Escritas que nos renovam a alma, que nos ensinam sobre as Leis Divinas, que nos tocam a alma e o coração. Mas os efeitos sinceros apenas tocam o leitor, e nunca esse escritor. Do que adianta conhecer as lições do caminho se não praticas? Deslumbrará os olhos dos homens, mas de nada serve aos olhos de Deus. Poderás falar sobre bondade a maior parte do seu tempo, mas se não for bom, será inútil para a sua felicidade. Viva e sinta o que você falar e escrever. Se não, tão belas palavras serão esquecidas para ti. Surpreendo-me com a pureza de belas frases, tens o conhecimento, mas de nada adianta se não viver todo o conhecimento que você adquiriu ao longo de sua existência na casa do Pai. Poderá ter a capacidade de orientar os que iniciam nessa jornada, contudo, deverá se disciplinar primeiramente. A melhor orientação que alguém possa doar é o exemplo. Aprimore-se, para que as tuas palavras não confrontem com os teus atos. E acima de tudo, ajude com humildade. Mesmo que acredite que tens o conhecimento em suas mãos, lembre-se que o conhecimento que possuís atualmente é um grão de areia comparado à infinita grandeza dos ensinamentos do Cristo. Só porque acreditas que sabes um pouco mais do que o irmão ao lado, lembre-se que todos temos o que aprender com o irmão que você julga ser inferior. Não o subestime, pois os seus olhos são incapazes de enxergar o todo.

Você chamará a Jesus: Mestre e Senhor...; se não quiser, porém, aprender a servir com Ele, suas palavras soarão sem qualquer sentido.
Pelo espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Canções que falam de Amor II

Damien Rice - The Blower's Daughter

And so it is
Just like you said it would be
Life goes easy on me
Most of the time
And so it is
The shorter story
No love, no glory
No hero in her sky

I can't take my eyes of you (5x)
I can't take my eyes...

And so it is
Just like you said it should be
We'll both forget the breeze
Most of the time
And so it is
The colder water
The blower's daughter
The pupil in denial

I can't take my eyes of you (5x)

I can't take my eyes...

Did I say that I loathe you?
Did I say that I want to
Leave it all behind?

I can't take my mind of you (5x)

I can't take my mind...
My mind...my mind...

'Til I find somebody new

Saturday, April 15, 2006

Sobre Livros

Às vezes você fica cansado de ler o mesmo livro, julga até que aquela história não é tão boa assim, apesar de ser um tanto extenso, você acredita que seu livro não tem tantas figuras bonitas e nem tão belas histórias, pois você repara em pessoas entusiasmadas e empolgadas com a leitura de seus livros. Mas quando você abre um outro livro para ler e, por algum motivo, eu não sei bem ao certo, você se decepciona com essa nova história, no final das contas, acaba por refletir que você gostaria de estar lendo aquelas linhas que julgava não ser tão boas. Mas já fechou esse livro, já devolveu para a biblioteca, já encerrou a conta, e pode até já ter sido alugado por uma outra pessoa. Acabou.
E esse outro livro, que infelizmente você teve a curiosidade de ler, está nas conclusões finais, apesar da história ter sido um tanto triste e não ter tido nem uma figura para colorir seu conto cinza.
Agora você terá medo de abrir um novo livro, de ser envolver em uma nova história. É normal, eu sei, pois se decepcionou com os dois únicos livros lidos. O que eu posso dizer, é esperar. Ir à biblioteca, de quando em quando, para apreciar os novos livros, e talvez, quando se interessar, tirar um livro da estante, sem medo, e abri-lo, para iniciar uma nova história.

"Tão próximo aos meus olhos e tão distante do meu olhar"

Séculos incontáveis de convivência e mesmo assim, ainda não me conhece. Ainda faz julgamentos sobre o meu comportamento, não se importa em ao menos, me conhecer um pouco. Não sou quem você imagina, mesmo tão próximo, não consegue enxergar.
Gostaria de conhece-lo sim, para entender um pouco de suas atitudes e pensamentos, apesar de não concordar com a maioria deles, mas ao menos quero compreender para respeitar.
Somos tão diferentes, mas nossas vidas se correlacionam por semelhanças de resgates passados.
O que você sente por mim? Bom, tenho medo da resposta, prefiro não saber. Mas, também não sei o que sinto por você. Posso dizer o que não sinto! Ao contrário do que algumas pessoas pensam, eu não sinto raiva ou ódio. Mas, também não sinto amor. Talvez piedade ou proteção, não sei. Confesso que um pouco de rancor sim, mas tenho os meus motivos. Eu sei que você imagina que não gosto de você, talvez porque dentro da sua consciência você saiba os males que me causou. Aqueles males, na qual todos os dias da minha vida tento esquecer. Acredito que esse rancor diminuiria, talvez até cessaria, se você me pedisse perdão. Mas acredito que isso nunca aconteceria, pois você ainda não se arrependeu...
Infelizmente ainda não sou capaz de perdoar, mas em algum momento de plenitude da minha alma, serei capaz de sentir essa palavra tão bela, o perdão.

Friday, April 14, 2006

A Morte do Amor

Amor é um fogo ardente
E queima dia após dia!
Impede de respirar e enxergar bem!
Proporciona feridas graves em todo o seu corpo
Deixando qualquer um, atordoado e sem domínio dos seus próprios sentidos
Tudo que deve ser feito, é procurar água para apagar esse fogo.
E quando conseguir encontrar...
Só irá restar as cinzas
Na qual poderá guardar em uma caixinha, escondida...
Identificada: “Aqui jaz um amor fervoroso e ardente”.

Thursday, April 13, 2006

Tudo se perdeu

Ficou tudo cinza
Perdeu-se o brilho, depois perdeu a cor, e agora sou incapaz de ter um foco.
Está acabando...
E falta pouco

Não tem o mesmo perfume...

Através de minhas mãos sinto espinhos
Perdeu-se a beleza e a delicadeza de uma rosa

Perdeu-se o sabor doce
Agora, sinto o gosto amargo em minha boca

Tudo se perdeu

Perdeu-se a harmonia!
Perdeu-se o tom
Não haverá mais sons
E agora só ouço uma orquestra sem harmonia, sem pauta, sem ritmo ou compasso. Sem letra...
Todos os sentidos foram perdidos,

Mas como a chuva, eles serão transformados,
Passará por um ciclo, que é a vida!
E se renovará, limpa e cristalina para um novo sentido...

Pode alguém fugir do seu Destino?

Acho difícil...
Por mais que você dê voltas,
acaba voltando para mesmo ponto onde parou.
Temos que cumprir nosso destino,
o problema é que não sabemos qual é ele...
Mas a vida nós dá vários sinais,
a gente é que não os percebe...
O primeiro é notar que
por mais que tentamos mudar nosso caminho,
acabamos voltando para o mesmo lugar,
porque ainda não cumprimos nosso destino.
Daí a gente percebe que já passou por esse caminho,
pois eu já vi esta árvore antes!
Então por que estou aqui?
Será que estou andando em círculos?
Por que não aceito o meu destino,
e encaro meu caminho?
Será por que ele é cheio de pedras?
Ou será porque ele é longo demais?
É certo eu ficar procurando atalhos
e encontrar a mesma árvore novamente?
Por que não aceito logo o caminho do meu destino?
Será porque sou fraca?
Ou será porque sou ansiosa e
não tenho paciência de trilhar o caminho mais longo?
Gostaria de saber realmente qual é meu destino...

Escrito por Michelle Trindade

Wednesday, April 12, 2006

Perguntas

Se alguém me perguntar: qual o maior sofrimento que existe? Responderei sem pestanejar: “O sofrimento da escolha”. Eis aqui, o que é para mim o pior de todos os sofrimentos que um ser humano possa sentir. Quando você deve escolher que decisão tomar, é enlouquecedor, porque você nunca sabe ou saberá se tomou a decisão correta. Depois da escolha ser feita, você sempre pensará: Será que escolhi o certo? E como seria a minha vida, se eu tivesse feito outra escolha? Como saber? Nunca saberá, Nunca! Uma simples escolha errada pode mudar completamente a nossa vida! Não é exagero. O pior disso tudo é que nós sabemos que escolhas são feitas por nós mesmos, ninguém pode decidir o rumo das nossas vidas. Mas, a escolha nos trás medo e por causa disso acabamos por pedir que outras pessoas escolham por nós. Talvez porque no final das contas, queremos dividir a culpa pela escolha errada. Isso é errado, eu sei. O pior é quando buscamos respostas do céu! Exigimos, muitas das vezes sinais dos céus, sonhos talvez. Acredito em sonhos sim, por experiência própria já obtive respostas em meus sonhos, mas o problema é que, quando desejamos muito que algo aconteça, você acaba tendo sonhos sobre aquilo, mas não significa que acontecerá, e sim que você está perdido em seus próprios devaneios. Não sabe mais distinguir um verdadeiro sonho dos seus desejos insanos.

Pode parecer loucura da minha parte, mas sempre tive medo de sentir medo! Sim eu sei, é loucura, mas...Digo isso, porque o medo nos impede de tomar certas atitudes. Escrevo isso, porque nunca tive dificuldade de tomar decisões, muito pelo contrário, uma característica muito explícita em meu comportamento, é a de ser impulsiva. Sendo que, depois de várias decisões tomadas ao longo de sua vida, escolhas erradas, tentativas frustradas, sofrimentos marcados, você começa a desenvolver um certo medo, inclusive esse medo é de você mesmo! Porque na verdade, você é o grande causador de seus próprios sofrimentos.

Mas...Se alguém me perguntar: As conseqüências da nossa vida é fruto do nosso livre-arbítrio ou do destino? Será uma linha tênue entre os dois? Eu não sei. Essa resposta eu gostaria de tê-la. Muitas das vezes, procuramos dar culpa no destino, aquilo que você sabe que deve acontecer, mesmo sem a sua interferência, mas quando paramos para analisar os fatos, verá que são conseqüências de sua atitude. Não estou querendo complicar os fatos, e dizer que “isso ou aquilo” aconteceu por atitudes de vidas passadas, apesar de não desconsiderar o fato, mas na maioria das vezes essas atitudes erradas logo repercuti em um efeito imediato, e não conseguimos enxergar isso. Temos dificuldade de admitir os nossos erros hoje, quero dizer nessa vida atual, imagine se soubéssemos as infinitas encarnações que tivemos! E infinitos erros que cometemos. Pare para pensar, e lembre quantas pessoas você já magoou, e agora imagine, quantas pessoas você magoou em outras vidas. Com certeza são muitas. Mas, quando alguém nos fere o ouvido com má resposta, dificilmente nos lembramos que este “já nos respondeu com gentileza noventa e nove vezes”. Às vezes, tenho vontade de pedir perdão por todas as respostas más que fiz para todos à minha volta. Por todas as palavras amargas que eu poderia ter dito.

*****

"A dor dilacera. Mas aperfeiçoar-nos-á o coração, se buscarmos aproveitá-la.

A incompreensão dói. Contudo, oferece-nos excelente oportunidade de compreender.

O desespero destrói. Diante dele, porém, encontramos ensejo de cultivar a serenidade.

O ódio enegrece. No entanto, descortina bendito horizonte à revelação do amor.

A aflição esmaga. Abre-nos, todavia, as portas da ação consoladora.

A prova tortura. Sem ela, entretanto, é impossível a aprendizagem.

Auxilie o ofensor com os seus bons pensamentos. Ele nos ensina quão agressivos e desagradáveis somos ao ferir alguém."

Pelo Espírito André Luiz

Sunday, April 09, 2006

Canções que falam de Amor

Eu sei que vou te amar
(Tom Jobim e Vinícius de Moraes)

Int.: A7+ E5+/7
A7+ Cº Bm
Eu sei que vou te amar, por toda a minha vida eu vou te amar
A7
Em cada despedida eu vou te amar
D7+ G7
Desesperadamente eu sei que vou te amar
A7+ Cº Bm E7 C#m F#7/5+
E cada verso meu será pra te dizer
Bm E7/5+
Que eu sei que vou te amar por toda a minha vida
A7+ Cº Bm E7
Eu sei que vou chorar, a cada ausência tua eu vou chorar
A7
Mas cada volta tua há de apagar
D7+ A7
O que essa ausência tua me causou
A7+ Cº C#m F#7/5+
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
Bm E7 A6/9
À espera de viver ao lado teu por toda a minha vida

Match Point

Ontem assisti um filme muito interessante, Match Point. Bom, não vou contar o filme, só gostaria de escrever um pouco sobre o que me marcou no filme!
A sorte! Eu tive a sensação de que o filme, o tempo todo, tentou mostar que a sorte, na verdade, é o "ponto final" de toda a nossa vida. E foi muito bem colocado, apesar de eu estar "torcendo" para o personagem principal do filme, se ferrar! É isso mesmo, e o pior que isso não acontece. Mas enfim, nem tudo acontece como a gente gostaria, e isso o filme mostra muito bem. Eu, felizmente, não acredito na sorte! Por ser reencarnacionista, torna-se mais fácil para mim entender, o que para os outros é sorte, para mim é merecimento. E, acredito na Lei de Causa e Efeito, ou seja, apesar do personagem ter se "dado muito bem" nessa história, tudo tem um efeito, todos pagarão pelos males que tenha cometido.
O filme também mostra que, um pequeno detalhe pode mudar o destino de nossas vidas. E que, essa história de você largar tudo para ficar com o seu grande amor, não é para qualquer um. Infelizmente, o medo e o egoísmo ainda assola a nossa humanidade. A maioria dos filmes mostra as pessoas fazendo loucuras por amor... Isso não acontece com tanta frequência! Confesso a vocês que não é fácil largar tudo, como um casamento, uma vida já construída, ou um emprego (como no filme) para ficar com a pessoa amada (talvez você nem consiga ficar com a pessoa amada, o que é pior).

É uma questão de escolha. Ou você sacrifica tudo pela pessoa, ou você mata aquela pessoa do seu coração!

Na Porta de Damasco








Allan Filho

Nem todos aqueles que dizem "Senhor, Senhor" Entrarão no Reino dos Céus.
Tom: AA7+ D7+
(Senhor em Seu nome)
Bm E A7+
Eu falava às pessoas, jogava as sementes
D7+ A7+ D7+
Plantava e colhia paz, mas sentia falta de algo mais.
Bm E A7+
Eu fazia quase tudo e hoje tudo é quase nada
D7+
Frente à obra e seu criador;
A7+ D7+
Sinto, não sabemos dar valor
Bm E A7+ Em
Faltava-me mudar / E tentar me melhorar
D7+
E tentar me conhecer, Senhor
Bm E A7+
Ser mais um em seu rebanho a caminhar
Em D7+
Não me cabe só falar, também cabe agir e me tornar
Bm E A7+
Um instrumento Seu a melhorar
A7+ D7+
( Senhor em Seu nome )
Bm E A7+
Eu fazia muitos planos mas os anos seguem em frente
D7+ A7+ D7+
E nos fazem ver quem somos / Cometemos mil enganos
Bm E A7+
Eu queria ser o leme mas agia como âncora
D7+ A7+ D7+
Retardando meu caminho / Sou o meu próprio espinho

Postei essa música, para expressar a minha completa admiração. Essa é a minha música favorita! Na verdade a melhor, talvez por eu me identificar com ela, com a melodia e a sua letra maravilhosa. Se trata de uma música espírita. E cantá-la para mim... é uma oração que me faz chorar!

Saturday, April 08, 2006

Decida a sua vida

Decida a sua vida
Escolha as decisões
Mas infelizmente você não se escolhe as conseqüências
Então...
Aceite-a
E não vá chorar
Levante
E comece a caminhar
Olhe para frente
Sei que não tem como esquecer o passado
Mas não deixe que este possa atrapalhar o futuro
Dê um passo de cada vez
E não fique se lamentando
Pois de nada adianta
Lamentações não resolvem problemas
Só faz refletir
Sem sair do lugar
E ninguém quer ouvir suas lamentações
Então não pense, faça acontecer.
Não pense: se eu tivesse feito isso ou aquilo
Não adianta, pois já está feito!
Não se desespere
Fazemos muitas escolhas erradas, mas ao menos você fez!
Não espere a vida passar diante de seus olhos
Não viva de ilusões
Mas não perca as esperanças, tenha fé
E tente mais uma vez!

É assim quando se ama...


Enquanto o amor é o paraíso para uns
É o precipício para outros
Para alguns, esse sentimento renova a alma...
Mas para outros, consome lentamente pouco a pouco cada milímetro da sua própria alma
O amor constrói a vida
Mas também pode destruir a sua própria vida
Muitos querem um amor
Mas quando descobrem percebem que este pode ser um abismo de seus sentimentos.
O amor é exigente!
Pois pede o outro amor
E se não for retribuído, esse amor vem acompanhado de solidão e tristeza...
O problema maior do amor é que não se escolhe com quem, nem quando
A pessoa que ama espera o amor do outro eternamente
Mesmo que, dentro do seu coração ela saiba que nunca irá acontecer!
É assim quando se ama...

Solidão

"Você pode estar cercado por pessoas e estar sozinho"

O sentir-se sozinho independe das pessoas à sua volta, e sim do seu estado de espírito.
Não sei distinguir se a solidão é algo bom ou ruim para o ser humano, mas posso dizer que a solidão transforma a maneira de agir e pensar de cada um. Acredito que, você têm mais possiblidade de refletir sobre você e o todo à sua volta.
O que não pode acontecer é a solidão se transformar em depressão...

Paciência...

Paciência, eis uma grande virtude na qual eu, particularmente, gostaria de ter.
Paciência em todos os aspectos da nossa vida. Saber dar um passo de cada vez e não esperar muito do outro, o que este muita das vezes, não pode nos dar.
Paciência com os seus defeitos e, do próximo. Entender que cada um está numa escala evolutiva diferente e, que nós devemos ajudar a todos nessa jornada, tão difícil de ser passada.
Paciência e calma são uma grande virtude. Calma nos momentos de aflição, pois somente assim, podemos tomar decisões certas, sem que as perturbações da nossa vida, obscureça os nossos olhos.
Paciência com o momento do outro, cada um tem seu momento de agir, e de despertar. E isso nós devemos sempre, respeitar, entender e ajudar...
Sei que estar escrevendo essas linhas é muito mais fácil do que agir. Mas também sei, que se cada um de nós ao menos tentar... Tudo será bem melhor!

Casos e Casos

Ô prepotência alheia! Quem és tu para julgar se é melhor ou pior do que alguém? Se sabes mais ou menos. Se tens maior ou menor experiência. Eis o que não sabemos. Experiências... vidas e vidas se passaram, experiências sendo adquiridas a cada existência na Terra. Então por que julgais???
Não estais a ver o todo. Não conheceis nem as tuas existências passadas, quanto mais a do seu próximo! Então, não julgue, e sim acolha. Mas, não com o ar de superioridade. Acolha com humildade aquele que precisa de ti.

Friday, April 07, 2006

Só para iniciar...

Criei esse blog com o intuito de expressar minhas admirações e indignações sobre o comportamento humano que refletem a minha volta. Bom, na verdade eu era uma pessoa que não tinha dificuldade de expor as minhas opiniões às pessoas, eis o grande problema! Na medida que, com o tempo, percebi que as pessoas não suportam saber sobre a sua opinião, principalmente quando esta for contrária. E se você for a minoria... A desvantagem é grande, infelizmente é difícil para as pessoas aceitarem as outras. Ou ao menos, respeitá-las.
Não quero que pareça hiprocrisia da minha parte, pois não me excluo desse contexto de não aceitação.
Realmente o ser humano têm grande dificuldade de relacionamento verdadeiro. Tentamos apenas, ser sociáveis para vivermos melhor com o próximo pois, se todos nós fôssemos sinceros ao ponto de dizer para o outro o que nele nos incomoda... O mundo entraria num verdadeiro caos! De completa agressão ao próximo, na medida que, a nossa natureza é ser intolerante com aquilo que julgamos errado ou simplesmente nos incomoda!
Na verdade, esse é o ponto chave para a maior parte dos males que nos aflige, um defeito da maior parte do ser humano na qual, todos nós possuímos (uns mais, outros menos, é lógico). O defeito que eu, particularmente, mais odeio! É o Egoísmo. Porque se você ao menos tentar refletir, notará que toda a nossa intolerância para com o próximo, nada mais é, do que o egoísmo!
Quando se fala em egoísmo, logo as pessoas associam ao apego material. Mas isso, é somente uma das características do egoísmo, que na minha opinião, não é a das piores! O egoísmo, vai além disso, na verdade é o apego exacerbado a si mesmo.
É não pensar no problema do outro, é não ajudá-lo na medida do possível.
É não sacrificar-se, ao menos um pouco, pelo bem-estar alheio.

É não ter olhos de ver...
É não ter ouvidos de ouvir...
É não ter boca para falar, mensagens de conforto e paz...